Costa do Marfim faz mistério sobre escalação de Drogba

Para Max Gradel, o atacante é um exemplo pra todos da equipe, e sua presença durante o jogo contra a Grécia é muito importante

Paulo Favero - enviado especial a Fortaleza, Agência Estado

23 de junho de 2014 | 20h26

A Costa do Marfim depende apenas de si para se classificar para as oitavas de final da Copa. A equipe enfrenta a Grécia nesta terça-feira, no Castelão, e com uma vitória se garante na próxima fase independentemente de qualquer outro resultado no grupo - Japão e Colômbia se enfrentam no mesmo horário. Até a bonificação pela classificação foi dobrada e os jogadores sabem que terão mais dinheiro no bolso caso conquistem a vaga inédita.

Para o técnico Sabri Lamouchi, a partida é uma oportunidade de mostrar superação até pelos problemas que a delegação e o país africano vêm enfrentando, como a morte do irmão caçula de Yaya e Kolo Touré, e as enchentes na Costa do Marfim. "O que aconteceu foi uma tragédia entre nós, e aproveito para em nome da delegação passar nossas condolências à família Touré. Também pensamos nas pessoas que perderam muitas coisas nas inundações, mas aqui nós temos a oportunidade de esquecer um pouco os eventos trágicos que estão acontecendo", disse.

O treinador faz mistério sobre a possível escalação de Didier Drogba na partida decisiva. O atacante do Galatasaray começou a competição na reserva e entrou no decorrer das partidas por não estar 100% em forma. "É uma partida importante, tenho oportunidade de ter 23 jogadores e para mim não importa quem vai começar. São 40 dias de trabalho, vejo o grupo trabalhando com muito esforço, pois todos sabem a importância que tem essa competição. Estamos preparados para isso", afirmou.

O meio-campista Max Gradel espera que seu companheiro possa começar jogando, pois sabe que ele tem qualidade de sobra para decidir a favor da Costa do Marfim. "O Drogba é importantíssimo para a gente como jogador e como homem. Mesmo fora, ele nos apoiou muito, é nosso capitão e, mesmo quando não está jogando, sua importância é muito grande. Quando ele entra, mesmo que por pouco tempo, é um capitão exemplar, que sempre dá exemplos e continua sendo nosso líder", elogiou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.