Costa do Marfim reza por goleada milagrosa

A Costa do Marfim precisa marcar muitos gols contra a Coreia do Norte para ter alguma chance de chegar às oitavas de final da Copa, mas o técnico Sven-Goran Eriksson alertou que não será possível descuidar da defesa.

O, REUTERS

24 de junho de 2010 | 19h58

"Vamos tentar atacar", disse o treinador a jornalistas na véspera da definição do Grupo G. "Não dá para realmente simplesmente atacar com tudo o que você tem, porque (...), eles (Coreia do Norte) vão lhe punir se você fizer isso."

O sueco confirmou que o atacante Didier Drogba será novamente o líder do time, mas disse que vai trazer algumas caras novas.

Para se classificar, a Costa do Marfim precisa vencer o seu jogo e torcer pelo Brasil, na esperança de que os dois resultados juntos revertam a atual vantagem de nove gols de saldo em favor dos portugueses.

Eriksson sabe que isso será um milagre, e por isso não vai pressionar seus jogadores. "Não dá mesmo para ir e falar aos seus jogadores para saírem e marcar, bem, oito ou nove que precisamos marcar se o Brasil ganhar de 1 x 0, porque isso não é realista."

Tudo o que sabemos sobre:
COPAMARFIMREZA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.