Cotado no Grêmio, Rildo pode trocar Ponte Preta pelo Corinthians

Depois de muitas especulações sobre uma possível ida ao Grêmio, o atacante Rildo pode trocar a Ponte Preta por outro clube do Brasileirão: o Corinthians. Desde a última quarta-feira, o empresário do jogador, José Luiz Galante, conversa com a diretoria do time de Campinas para estudar opções para uma eventual transferência.

Estadão Conteúdo

18 de junho de 2015 | 18h52

O contrato do jogador se estende até o final de janeiro de 2016 e, em agosto, ele já poderá assinar um pré-contrato com qualquer clube. Por conta disso, a Ponte estaria disposta a negociar por valores bem abaixo da multa rescisória, que gira em torno de R$ 9 milhões.

Como o Corinthians passa por uma crise financeira, um grupo de investidores seria o responsável por depositar um valor aproximado de R$ 2 milhões para adquirir os direitos de Rildo. As diretorias dos dois clubes e Galante, por enquanto, não se pronunciam oficialmente sobre o assunto.

O atacante vinha sendo muito útil à campanha invicta da Ponte, mas foi punido desde a vitória sobre a Chapecoense, por 3 a 1, no dia 30 de maio. Tudo porque ele reclamou publicamente por ser substituído pelo auxiliar Alexandre Faganello que comandava o time, já que Guto Ferreira cumpria suspensão.

A Ponte contratou o atacante do Vitória em 2012. Na época pagou R$ 300 mil por 50% dos direitos econômicos. No ano passado, Rildo foi emprestado para o Santos, que ainda deve R$ 400 mil aos campineiros pelo empréstimo. Por isso, o atacante não ficou na Baixada Santista.

ASSÉDIO - Além da saída de Rildo, a janela de transferências internacionais deve causar novas baixas na Ponte Preta. A Atalanta, da Itália, observa o zagueiro Pablo, cuja multa rescisória é de 8 milhões de euros.

No empate sem gols contra o Goiás, no domingo, representantes estiveram no Estádio Moisés Lucarelli. Já o meia Renato Cajá interessa a um clube dos Emirados Árabes. Sua multa rescisória é de US$ 2 milhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.