Daniel Augusto Jr.|Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr.|Ag. Corinthians

Cotado para assumir a seleção, Tite já pediu a renúncia de Del Nero

Técnico assinou manifesto pedindo a saída do dirigente

O Estado de S.Paulo

14 de junho de 2016 | 15h59

Principal nome para substituir Dunga no comando da seleção brasileira, o técnico Tite assinou um manifesto organizado pelo Movimento do Bom Senso FC, em que pedia a renúncia do presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, e de toda sua diretoria, no fim do ano passado. O manifesto teve apoio de mais de cem personalidades do esporte. Além de Tite, assinaram ainda Pelé, Zico, Dorival Junior, Paulo Autuori, Rogério Ceni e Alex. O documento também recebeu apoio do compositor Chico Buarque e de Fausto Silva.

"Exigimos a renúncia definitiva de Marco Polo Del Nero e de sua diretoria, seguida da convocação de eleições livres e democráticas para o comando da CBF, sem a atual cláusula de barreira, mecanismo que impede a aparição de posições independentes ao sistema vigente, pois exige oito assinaturas de federações e mais cinco de clubes para candidaturas", dizia o texto do documento.

Menos de um ano depois, Tite esteve na sede da CBF para ouvir a proposta de trabalho do presidente Marco Polo del Nero. Ele é o nome mais indicado para assumir o cargo de Dunga no comando do Brasil. Tite deve decidir se aceita ser o novo técnico da seleção ainda nesta quarta, mas já existe uma campanha na internet feita por corintianos para que ele continue no clube paulista. Tanto que a hashtag #FicaTite é uma das mais vistas no Brasil e existe uma pressão para que ele recuse a oferta da CBF.

Tite dise que vai dirigir o Corinthians contra o Fluminense nesta quinta-feira, pelo Campeonato Brasileiro, mesmo se decidir pelo 'sim' a Marco Polo.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.