Divulgação/Sertãozinho
Divulgação/Sertãozinho

Cotia dá W.O. e Sertãozinho lidera A3 antes de ela começar

Estádio do Cotia está interditado desde setembro de 2013, e diretoria pediu para jogar na Arena Barueri fora do prazo

Estadão Conteúdo

30 de janeiro de 2015 | 20h33

Neste final de semana começa mais uma vez a briga em busca do acesso na Série A3 do Campeonato Paulista - a terceira divisão estadual -, com três jogos neste sábado e mais seis no domingo. Mesmo sem entrar em campo, o Sertãozinho já é o líder da competição, já que o seu adversário, o Cotia, teve o estádio interditado, não conseguiu alterar o local da partida a tempo e perdeu por W.O. conforme o Artigo 33.º do Regulamento Geral.

O estádio Euclides de Almeida, em Cotia, na região metropolitana de São Paulo, está interditado desde setembro de 2013 e a diretoria do clube chegou a fazer reformas no gramado, mas não obteve os laudos técnicos. Contando com o local da partida, o time enviou à Federação Paulista de Futebol (FPF) um ofício pedindo para jogar na Arena Barueri, mas fora do prazo.

Consequentemente, a FPF decretou o W.O. seguindo o Artigo 33 do Regulamento Geral da Competição, que reza: "Os Clubes, para participação e garantia do direito de acesso, deverão possuir no município de sua sede Estádio próprio, alugado ou por qualquer outra forma cedido com prioridade de uso".

Em 2014, o Novorizontino foi campeão da Série A3 com duas vitórias diante do Independente, de Limeira, na final. No mesmo ano, Atibaia, Barretos, Nacional e Primavera garantiram o acesso na Segunda Divisão - equivalente à quarta divisão estadual -, enquanto que Barueri, Grêmio Osasco, Itapirense e São José foram rebaixados da Série A2.

Exatamente como no ano passado, os times se enfrentarão em turno único com pontos corridos. Após 19 rodadas, os oito melhores classificados garantirão vaga na segunda fase, na qual serão divididos em dois grupos, com quatro em cada lado. Daí sairão os quatro times que ascenderão à Série A2 de 2016.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.