Brendan McDermid|Reuters
Brendan McDermid|Reuters

CPI da Fifa deve ser instalada nesta semana na Câmara

Denúncias de fraude e formação de quadrilha serão investigadas

Igor Gadelha, Estadão Conteúdo

15 de março de 2016 | 13h20

Mesmo com o foco dos parlamentares no processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), instalará nesta semana a CPI para investigar denúncias de fraude, suborno e formação de quadrilha por dirigentes da Fifa. O colegiado tinha sido criado no início de março, mas aguardava instalação.

Cunha deverá nomear o deputado Laudívio Carvalho (SDD-MG) como presidente da CPI. Aliado do presidente da Câmara, Laudívio é relator da PEC que prorroga a Desvinculação de Receitas da União (DRU) na comissão especial da Casa, que analisa o mérito da matéria. O deputado Fernando Monteiro (PP-PE), por sua vez, deverá ser escolhido relator da CPI.

O pedido de criação da CPI da Fifa foi feito pelo deputado João Derly (PcdoB-RS) em maio do ano passado. O colegiado será composto por 27 deputados titulares e outros 27 suplentes, a serem indicados pelos partidos. O colegiado da Câmara deverá trabalhar em conjunto com a CPI do Futebol que já funciona no Senado e investiga a CBF e o Comitê Organizador Local da Copa do Mundo de 2014 no Brasil.

Na solicitação de criação da CPI, Derly pedia que o colegiado apurasse o esquema de fraude, suborno e formação de quadrilha na Fifa investigado pela polícia dos Estados Unidos e que acabou com a prisão de pelo menos sete cartolas no fim de maio de 2015. Entre eles estava o ex-presidente da CBF José Maria Marin.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.