CPI do Futebol ouve santistas na 3ª

A CPI do Futebol confirmou para a terça-feira depoimentos de Leão Vidal Sion, presidente do Conselho de Sindicância do Santos Futebol Clube e de Mário Mello Soares, presidente da Comissão de Estatutos do clube. Segundo o relator da comissão, senador Geraldo Althoff (PFL-SC), com esses depoimentos a CPI visa a apurar denúncias de irregularidades que teriam sido cometidas na gestão de Samir Abdul-Hak. "Nessa fase nós estamos preocupados com a administração dos clubes e vamos, agora, ouvir ex-dirigentes do Santos", disse Althoff. Abdul-Hak foi diretor do clube com apoio de Pelé. Para tentar chegar aos clubes, como quer o senador Althoff, a comissão vai começar por cima. Os senadores determinaram nesta quinta-feira, que até o dia 10 de abril a CBF e as federações dos estados do Rio de Janeiro, de São Paulo, de Minas Gerais, do Rio Grande do Sul, do Paraná e Brasiliense remetam balanço patrimonial, demonstração de resultado, demonstração das origens e das aplicações dos recursos e das alterações patrimoniais. Da Federação Paulista, a CPI está requerendo cópia do contrato de patrocínio com o Banco VR S/A, quando o banco pagou R$ 41 milhões anuais pelos direitos sobre o Campeonato Paulista de Futebol. Do Flamengo os senadores estão exigindo o contrato da compra de Petkovic ao Venezia (Itália). Na CPI sabe-se que o Flamengo pagou pelo passe do jogador iugoslavo US$ 6,5 milhões, mas o Venezia só recebeu US$ 4,5 milhões. O rubro-negro teria pago US$ 2 milhões pela intermediação do negócio a Lake Blue, que tem sede em um paraíso fiscal do Caribe. "Nós queremos saber qual a razão para que houvesse a intermediação da Lake Blue", questionou Althoff. Na CPI da CBF/Nike estão confirmados depoimentos de Hélio Viana, sócio da Pelé Sports, na terça-feira (3). Na quarta-feira, comparece um representante da Nike, no Brasil e na quinta-feira, o técnico do Corinthians, Wanderley Luxemburgo. Na sexta-feira (6) a CBI realiza diligência na contabilidade da CBF, no Rio de Janeiro. Ricardo Teixeira, presidente da CBF depõe na terça-feira (10), e no dia seguinte, quarta-feira (11), será a vez do presidente da Traffic, José Hawilla ser ouvido pela CPI da CBF/Nike.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.