CPI investiga contratos da CBF

Contratos financeiros estabelecidos pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) com empresas estrangeiras, a juros de 43%, estão sendo investigados por uma equipe técnica da CPI da CBF/Nike, que ocupou o prédio da entidade por várias horas e amanhã continuará a apuração. O deputado federal Jurandil Juarez (PMDB-AP) deixou a CBF convicto de que existem irregularidades nesses contratos."É cedo ainda para se afirmar algo, mas a entidade pode ter incorrido, no mínimo, em crime de evasão fiscal", declarou. Para Juarez, os tais contratos, a juros tão altos, não têm justificativa plausível, "ainda mais porque foram feitos durante a vigência do contrato da CBF com a Nike, num momento em que dinheiro não seria problema para a CBF".Esses documentos não foram enviados pela CBF à CPI. Por isso, os deputados resolveram vir à sede da confederação para analisá-los. Amanhã o relator Sílvio Torres (PSDB-SP) e o presidente da CPI, Aldo Rebelo (PC do B-SP) estarão na CBF para reforçar as investigações.Juarez informou também que a CPI está cada vez mais certa de que a Nike interferia na escalação da seleção brasileira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.