CPI ouve representante de banco

A CPI da CBF/Nike vai ouvir nesta quarta-feira o depoimento de Luis Barbosa, do Bank of America, convocado para explicar transações entre o banco, a Vasco Licenciamentos S.A. e o Clube de Regatas Vasco da Gama.No final do depoimento de terça-feira, mesmo com seis horas de depoimento, o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, não conseguiu convencer deputados que integram a CPI da CBF/Nike porque a entidade recorreu ao Delta Bank de Nova York, para tomar empréstimos a juros que a CPI considera extorsivos. "O senhor tem os documentos em mãos, eu não os tenho", foi a resposta mais constante de Ricardo Teixeira quando consultado sobre os empréstimos.A desculpa do presidente da CBF irritou o relator da CPI, deputado Silvio Torres (PSDB-SP). "O senhor sabia que a CBF está sendo investigada e que este assunto seria o tema central do interrogatório. É inconcebível que não tenha vindo preparado para respondê-lo", protestou Silvio Torres. "Mas eu vou aguardar suas informações em 48 horas", ponderou o relator.Inconformados com a falta de informação de Ricardo Teixeira, deputados da CPI já se mobilizam para convocar o vice-presidente do Delta Bank, Newton Bleffe; o representante do Banco no Brasil, George Philipe de Brito, e o advogado do banco, Roberto Rosas.Foi Rosas quem enviou uma carta a CPI informando que "não houve nenhuma operação de empréstimo" envolvendo o Delta Bank de Nova York e a CBF. "Se trouxermos os executivos do Delta Bank à CPI a gente passa a limpo as informações desencontradas de Ricardo Teixeira", afirmou o deputado Eduardo Campos (PSB-PE).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.