CPI quebra sigilo de Eurico e Farah

A CPI do Futebol no Senado Federal acaba de decidir a quebra de sigilo bancário do Vasco da Gama; do presidente do clube, o deputado Eurico Miranda (PPB-RJ); do Clube de Regatas Flamengo, do seu presidente, Edmundo Santos Silva; do presidente do Americano de Campos (RJ), Eduardo Viana; da Federação de Futebol do Rio de Janeiro; da Federação de Futebol do Estado de São Paulo e também do seu presidente, Eduardo José Farah.Segundo a justificativa apresentada pelo presidente da CPI, senador Álvaro Dias (PSDB-PR), no ano passado a comissão aprovou, em bloco, a quebra de sigilos de federações e dirigentes, mas a medida foi contestada no Supremo Tribunal Federal (STF). "Nossa intenção é investigar e passar a limpo denúncias de lavagem de dinheiro, improbidade administrativa e evasão de divisas e ao longo do tempo, grassou no futebol brasileiro." Álvaro Dias também repudiou o que ele chama de "acordo de personalidades obscuras" do futebol "que tentam atrapalhar os trabalhos da comissão."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.