CPI: vascaíno depõe e gera suspeitas

O relator da CPI do Futebol senador Geraldo Altoff considerou preocupante a informação do vice-diretor de finanças do Vasco, Mário Cupello que está depondo neste momento na CPI de não lembrar do nome do contador do clube. Após haver consultado várias anotações, Cupello informou na CPI que o contador do Vasco é o Sr. Miguel, referindo-se a Miguel Vaz. Embora o balanço patrimonial de 96 do Vasco tenha sido assinado por Vanderlei Doring na qualidade de contador geral, Cupello disse na CPI que Doring é apenas um assessor do clube. Mário Cupello, também não soube explicar a destinação de um cheque de US$ 110 mil dado pela confederação sul-americana de futebol ao Vasco da Gama em 98. Altoff disse que "mais uma vez fica comprovado que o Sr. Cupello apesar de ser o responsável pelas finanças do Vasco não tem o controle das contas do clube.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.