CPI vê pressa na criação de ligas

Os parlamentares que integram a CPI do Futebol, no Senado, ficaram surpresos por terem sido ?atropelados? pelo decreto do presidente Fernando Henrique Cardoso, criando as ligas profissionais nacionais e regionais de futebol. "Eu não entendo porque a pressa, já que a CPI também está elaborando um documento com sugestões para a melhoria do futebol", declarou Álvaro Dias. De acordo com o senador, o decreto não soluciona os vícios existentes no futebol.Ele aponta como principais falhas a inexistência de uma estipulação do mandato dos presidentes de liga, a não regulamentação do Conselho Fiscal das Ligas e a falta de compatibilidade entre os calendários nacional e regionais. Os senadores encaminharam uma proposta ao ministro dos Esportes, Carlos Melles, propondo a correção destes pontos. O ministro está no exterior, mas, durante o anúncio do decreto, foi enfático. "Eu fiz a minha parte da maneira como havia prometido".

Agencia Estado,

02 de outubro de 2001 | 19h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.