CPTM se reúne com torcidas organizadas

A gerência de segurança da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) se reúne nesta quarta-feira com representantes das principais torcidas organizadas dos clubes de futebol de São Paulo. O objetivo do encontro é tentar diminuir os casos de vandalismo praticados por torcedores contra trens e estações da empresa antes e após os jogos. Confirmaram presença representantes da Gaviões da Fiel e Camisa 12, do Corinthians, Torcidade Uniformizada e Mancha Verde, do Palmeiras, e da Independente e Dragões da Real, do São Paulo. Além de demonstrar o prejuízo que o vandalismo traz para a CPTM e para os usuários do transporte coletivo, a empresa vai exibir imagens registradas pelas câmeras do circuito interno que podem identificar e punir rapidamente os vândalos. Em 2004, a CPTM registrou nove ocorrências envolvendo torcidas organizadas. Desse total, foram três casos de tumultos, três de danos à estação, uma apreensão de bomba caseira, uma tentativa de homicídio e uma pessoa ferida, que morreu dias depois. A estação da Barra Funda, ponto comum para quem vai aos jogos promovidos no Estádio do Pacaembu, é o local da maioria das ocorrências. Este ano, já foram registrados seis casos: duas apreensões de bombas caseiras, uma agressão, uma apreensão de arma e dois episódios envolvendo danos a composições.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.