Craques dão a volta por cima

Após os treinos do Corinthians, já de banho tomado, o meia-atacante Carlos Alberto dedica, na saída do estacionamento do Parque São Jorge, aproximadamente uma hora de seu tempo para dar autógrafos. Ninguém imaginava o fato há um mês, quando ainda recuperava-se do inferno astral que vivia no ano, com afastamento do time, brigas com Tevez e o auxiliar Ricardo Rosa e excesso de peso.A situação do jogador hoje retrata bem algo vivido por quase todos os titulares do duelo com o Goiás, domingo. Todos superaram adversidades na temporada, deram a volta por cima e buscam a consagração com o título nacional.O ressurgimento começa com o goleiro Fábio Costa. O camisa 1 começou o ano falhando no gol da derrota para o Marília, no Paulista, por 1 a 0. Voltou a cometer erros no jogo de ida, contra o Cianorte, quando levou 3 gols. Foi afastado por Daniel Passarella e não disputou o jogo de volta. Antes de retomar a posição de titular, ainda sofreu com contusão no púbis. ?Estando 100% fisicamente, sou o titular?, garantiu, antes mesmo de recuperar a vaga. Estava certo, pois voltou com grandes defesas, garantindo vitórias importantes.Coelho passou 9 meses na reserva. Jogará domingo com contrato renovado esta semana, até dezembro de 2006. Wendel, outro que ganha vaga no jogo decisivo, superou as críticas com boas marcações.Mais um belo exemplo de superação aconteceu com o zagueiro Marinho. Contratado pela MSI, perdeu a posição para Sebá após dois gols contra. Viveu inferno astral após o seqüestro da mãe. Ressurgiu e pode conquistar o título um ano após decepção no Atlético-PR, quando deixou a taça escapar nas últimas rodadas. Marinho cresceu com o auxílio de Marcelo Mattos, um desconhecido, contratado apenas para compor elenco que agora é o xerifão da cabeça de área, à frente dos zagueiros.PERTO DA COPA - De laranja podre, Gustavo Nery está muito próximo de ir à Copa da Alemanha. Bruno Octávio deixou de ser quinto volante para assumir a posição de titular. No meio, Rosinei, menino pobre de Mineiros, ganhou a vaga de Carlos Alberto. Como titular, caiu de rendimento e acredita, no domingo, que vai calar os críticos. ?Vou ajudar o time na conquista do título. Mais livre (jogará na meia) vou chegar bastante no ataque?, completou.Antes, Carlos Alberto fugia do assédio. Agora já é peça-chave para a Libertadores. Nilmar, o 13º na lista de atacantes para ser contratado, superou a desconfiança e disputa com Fred vaga na seleção de Parreira para a Copa. E o argentino Tevez virou ídolo no Brasil.

Agencia Estado,

02 de dezembro de 2005 | 10h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.