Reprodução/ Twitter
Reprodução/ Twitter

CRB bate Goiás nos pênaltis e avança na Copa do Brasil

Clube garante a vitória por 3 a 2 e carimba a classificação para a terceira fase da competição

Redação, O Estado de S.Paulo

22 de fevereiro de 2019 | 00h29

O CRB encerrou o início de ano perfeito do Goiás no ano e carimbou sua classificação para a terceira fase da Copa do Brasil ao derrotá-lo nos pênaltis, por 3 a 2, após empate por 1 a 1. O duelo, realizado nesta quinta-feira, no estádio da Serrinha, teve falha de Sidão no primeiro minuto do segundo tempo e Felipe Menezes confirmando a vaga do time alagoano.

Com o resultado, o CRB agora aguarda o vencedor do confronto entre Bahia e Santa Cruz-RN para conhecer seu adversário na próxima fase da Copa do Brasil. O clube alagoano também embolsou R$ 1,45 milhão pela vaga.

O primeiro tempo foi todo do Goiás. Com 100% de aproveitamento até então na temporada, o time chegou a ter 70% da posse de bola e criou as principais chances dos 45 minutos iniciais. A primeira boa chegada foi com Léo Sena, que arriscou de longe e obrigou Edson Mardden a fazer uma grande defesa.

O Goiás continuou em cima e voltou a perder chance de gol com David Duarte, após rebote de Edson, na cobrança de falta de Renatinho. O atacante deu trabalho ao goleiro do CRB em mais duas oportunidades, mas a noite parecia ser da equipe alagoana.

Ainda no primeiro tempo, o árbitro Vinícius Furlan chegou a paralisar a partida por aproximadamente 25 minutos devido à queda de iluminação de uma das torres. Com a energia recuperada, a partida continuou normalmente.

No segundo tempo, Sidão, que havia sido um mero espectador na etapa inicial, falhou feio no cruzamento de Lucas no primeiro minuto e viu a bola passar por baixo do seu corpo. Antes que a bola ultrapassasse a linha, Wellington Carvalho empurrou para o fundo das redes.

Atrás do placar, o Goiás se abriu e foi com tudo em busca do empate. Aos 15 minutos, Renatinho foi derrubado dentro da área e o árbitro marcou pênalti. O atacante foi para a cobrança e recolocou o time esmeraldino no jogo.

O Goiás ainda tentou uma pressão final, mas esbarrou na marcação do CRB, que se segurou para levar a partida para os pênaltis. Os torcedores esmeraldinos ainda tomaram um susto. Sidão tentou sair jogando com os pés, se complicou todo, porém, afastou o perigo.

Os pênaltis começaram com quatro acertos: Brenner e Geovane, para o Goiás, Lucas e Hugo Sanches, para o CRB. A partir daí, um show de erros. Marlone mandou no travessão, Mailson e Rafael Vaz jogaram para fora, Wellington Carvalho parou em Sidão e Renatinho jogou na trave. Sobrou para Felipe Menezes, que entrou no fim da etapa final, marcar e dar a classificação ao time alagoano.

CRICIÚMA TAMBÉM AVANÇA NOS PÊNALTIS

O Criciúma avançou à terceira fase ao derrotar o Oeste por 7 a 6 nos pênaltis, após empate sem gols no tempo normal, em partida realizada no Estádio Heriberto Hulse e que teve como destaque os goleiros, além do lateral Maicon, ex-seleção brasileira, que voltou a atuar em uma partida oficial. Matheus Cavichioli brilhou durante os 90 minutos, enquanto Luiz saiu como herói ao defender duas cobranças, que acabaram dando a classificação ao time catarinense. Com o resultado, o Criciúma aguarda o confronto entre Chapecoense e Mixto para conhecer seu adversário na próxima fase da Copa do Brasil.

O Criciúma começou o jogo em cima do Oeste e foi logo de cara desperdiçando três boas oportunidades de abrir o placar. Na melhor delas, Daniel Costa acionou Andrew. O atacante chutou cruzado e mandou rente à trave defendida pelo goleiro Matheus Cavichioli.

O Oeste foi equilibrando as ações e chegou em um cabeceio de Mazinho, defendido pelo goleiro Luiz. A resposta do Criciúma foi imediata. Frederico Platero recebeu dentro da área e testou firme para um milagre de Cavichioli. Na sobra, a bola bateu no defensor e só não entrou, pois o goleiro da equipe paulista salvou mais uma.

O time paulista ainda teve tempo de criar mais uma boa jogada. Matheus Jesus puxou contra-ataque e achou Mazinho em velocidade. O ex-palmeirense rolou para Alyson, que sem goleiro chutou por cima do gol.

O segundo tempo foi de poucas chances. Os clubes povoaram o meio de campo e pouco criaram. Em alguns momentos mostravam estar satisfeitos com o duelo indo para os pênaltis. A primeira chance do Criciúma na etapa final veio aos 24 minutos. Carlos Eduardo arriscou de longe para defesa de Cavichiolli.

O goleiro acabou sendo o principal destaque do Oeste no duelo. Ele assegurou o 0 a 0 ao mandar para escanteio uma pancada de Eduardo. O time paulista acabou se fechando e conseguiu levar o jogo para os pênaltis, com uma ponta de sorte, já que a bola de Reis, aos 41 minutos, ficou na trave.

Nos pênaltis, o Oeste acertou as suas quatro primeiras cobranças, enquanto o Criciúma perdeu um com Carlos Eduardo. Elvis poderia ter dado a classificação ao clube paulista, mas parou em Luiz, que voltou a defender a oitava cobrança, batida por Maracás. Na sequência, Reinaldo, de apenas 17 anos, deixou o seu e colocou o Criciúma na próxima fase.

 
 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.