Ernesto Benavides/AFP
Ernesto Benavides/AFP

Crescimento de Hyoran e Moisés aumenta pressão sobre Lucas Lima

Meias correspondem à oportunidade dada na Copa Libertadores e acirram disputa por vaga no time do Palmeiras

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

05 Maio 2018 | 07h00

Lucas Lima ganhou descanso e apreensão depois da partida do Palmeiras da última quinta-feira. Ao dar espaço no time para os meias Hyoran e Moisés atuarem pela Copa Libertadores na vitória no Peru por 3 a 1 sobre o Alianza Lima e ver a dupla corresponder com boa atuação, o titular percebeu o aumento da concorrência na posição.

+ Palmeiras trabalha em Curitiba reforçado por titulares

+ Após revés no TJD, Galiotte promete recorrer à Fifa

Hyoran e Moisés foram foco do trabalho de Roger Machado. O técnico tentou fazer os dois não desanimarem pela condição de reservas, incentivou o empenho de ambos e procurou recompensá-los com oportunidades no time. Ambos honraram a chance. Hyoran fez um gol em Lima e Moisés deu passe para dois.

Moisés, camisa 10 do time, chegou a treinar como titular semanas atrás e é quem mais parece ameaçar a posição de Lucas Lima. O jogador repetiu em Lima o entrosamento com Tchê Tchê, arma que deu bastante certo na campanha do título do Brasileiro de 2016. Fora isso, mostrou boa forma física. Essa condição foi um problema no começo do ano, principalmente pela grave lesão sofrida no joelho em 2017 ter obrigado o meia a passar por uma pré-temporada mais longa em 2018.

Com Hyoran a trajetória ascendente foi ainda mais brusca. O jogador não foi inscrito para a disputa do Campeonato Paulista e ficou no banco de reservas pela primeira vez no ano contra o Inter, há somente duas semanas, pelo Campeonato Brasileiro. A estreia dele na temporada foi entrar no segundo tempo contra o Boca Juniors, em um claro recado de que ele estava com moral no time.

"Acredito que pelo fato de eu ser um dos mais jovens deste grupo, o espaço fica ainda mais competitivo. Mas nossa convivência é excelente e todas as disputas pela titularidade são sempre muito sadias. Estamos trabalhando forte para, quando o Roger precisar, estarmos à disposição e em condições de entrar e resolver", afirmou Hyoran.

O meia chegou a ter propostas para sair do Palmeiras, mas recusou. O interesse em continuar mesmo diante de propostas de Vasco e Fluminense fez o jogador ganhar pontos com Roger. O técnico identificou em Hyoran uma postura dedicada nos treinos e no trabalho de reforço muscular. O jogador ganhou 6 kg de massa muscular desde a chegada ao clube.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.