Rubens Chiri/São Paulo FC
Rubens Chiri/São Paulo FC

Crespo vê o São Paulo forte na Libertadores: 'Vamos fazer história no Allianz'

Time tricolor tem difícil missão: vencer o atual campeão do torneio continental em pleno Allianz Parque

Redação, Estadão Conteúdo

15 de agosto de 2021 | 10h28

O São Paulo tem uma ingrata missão pela frente na Copa Libertadores, diante do Palmeiras, nesta terça-feira, no Allianz Parque. Para avançar às semifinais, a equipe terá de derrubar o atual campeão em sua casa e com necessidade de marcar ao menos um gol. Mesmo com tantas dificuldades, o técnico Hernán Crespo esbanja confiança na classificação e fala em "fazer história", mesmo reconhecendo o favoritismo dos comandados de Abel Ferreira.

"Jogamos contra o último campeão da América, um jogo muito equilibrado (último confronto). Passamos em vantagem, tivemos a possibilidade de fazer o segundo gol", lembrou do 1 a 1 do Morumbi. "Libertadores é assim. Estou convencido de que vamos chegar no Allianz Parque para fazer história. Como campeão da América e o elenco, eles são os favoritos, mas acreditamos. Temos um elenco com gana, vontade de ganhar."

Crespo não menospreza a força do Palmeiras, ao contrário, tenta elevar o nível de confiança de sua equipe. E ainda se agarra aos dados do confronto para esbanjar fé na vaga. Além de o São Paulo jamais ter perdido para o rival na história da Libertadores, com seis vitórias e três empates, há os confrontos da temporada que elevam o astral do invicto treinador.

Crespo enfrentou o Palmeiras em cinco oportunidades em 2021 e jamais foi batido. Ganhou duas vezes e somou outros três empates. Um desses triunfos ocorreu no Allianz Parque, pela fase de classificação do estadual: 1 a 0 que hoje daria a vaga nas semifinais da Libertadores.

"O elenco inteiro está jogando em um nível muito alto. Está recuperando o nível do passado. Essa é uma grande satisfação para todos", disse o treinador, feliz com o crescimento do desempenho nos últimos jogos.

Crespo festejou, ainda, o resgate de algumas peças importantes, casos de Arboleda e Luan, por exemplo. "Estamos recuperando os atletas, o elenco recuperou confiança, mas não falo só de agora. Estamos fazendo ótimos jogos."

Mas sabe que terá de furar a boa defesa palmeirense. Após empate com gol no Morumbi, necessita vencer ou empatar com igualdade com no mínimo dois gols. O 1 a 1 leva a decisão para pênaltis. O 0 a 0 é do Palmeiras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.