Régis revela que torce para Palmeiras e quer fazer história no clube

Régis revela que torce para Palmeiras e quer fazer história no clube

Meia iniciou a carreira no São Paulo

DANIEL BATISTA, O Estado de S.Paulo

15 de janeiro de 2016 | 16h36

O meia Régis começou o ano realizando um sonho de infância. O novo reforço do Palmeiras revelou nesta sexta-feira, em sua apresentação oficial em Itu (SP), onde a equipe realiza a pré-temporada, que era palmeirense na infância e que chega ao clube disposto a fazer história e seguir os passos do meia Lucas Lima, que assim como ele, teve uma chance no futebol paulista, após se destacar pelo Sport.

"Desde pequeno fui palmeirense. Quando somos profissionais, defendemos o clube que jogamos. Minha família está contente e espero dar ainda mais alegrias para eles", disse o meia, que vestirá a camisa 30, que era do meia Fellype Gabriel.

Régis iniciou a carreira na base do São Paulo, mas não chegou a atuar pelo time profissional. Em 2013, ele foi emprestado ao Paulista, de Jundiaí (SP), e rodou por alguns clubes do Brasil até chegar ao Sport, no meio de 2014.

O jogador admite dificuldades para achar seu espaço na equipe, mas que está preparado para o desafio. "Estou feliz de estar vestindo a camisa do Palmeiras e motivado. Sei que vai ser difícil, mas estou preparado para fazer um bom trabalho e ajudar meus companheiros". Animado, o meia ainda deixa o clube no topo do futebol brasileiro. "O Palmeiras hoje em dia é o maior clube do Brasil, pela Copa do Brasil, pelo elenco que tem e pela estrutura", comentou.

O jogador segue os passos do meia Lucas Lima, que também ganhou destaque nacional após defender o Sport. Hoje, o santista é apontado como um dos melhores jogadores do Brasil e já foi convocado para a seleção brasileira. "Ele é um grande jogador e foi muito bem. Procuro me espelhar nisso, fazer com seriedade e trabalho. Para chegar aos jogos e fazer boas atuações", comentou o novo reforço palmeirense.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasRégis

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.