Celso da Luz/Criciúma
Celso da Luz/Criciúma

Criciúma anuncia contratação de Doriva como novo técnico para 2019

Treinador chega com respaldo do diretor recém-contratado Ricardo Rocha

Estadão Conteúdo

07 Dezembro 2018 | 12h02

O Criciúma anunciou na manhã desta sexta-feira seu novo técnico para a temporada 2019. Doriva chegou ao estádio Heriberto Hülse logo cedo, se reuniu com os dirigentes, assinou contrato e foi logo apresentado. Ele tem como objetivo levar a equipe de volta à Série A do Brasileiro.

O nome de Doriva chegou até a diretoria através do recém-contratado Ricardo Rocha, amigo pessoal do treinador nos tempos de São Paulo. Roberto Cavalo, ex-Oeste, era o mais cotado, mas perdeu força após os torcedores criticarem a possibilidade de contratação através das redes sociais.

"Quero trabalhar muito para que o torcedor possa acreditar no nosso projeto e fazer um ano maravilhoso. Não é fácil, mas minha função será buscar aquele jogador que se identifica. Uma equipe que batalha, que briga pelo jogo", disse Doriva.

Doriva, de 46 anos, começou a carreira de treinador no Ituano e logo conquistou o Campeonato Paulista de 2014. Ele também foi campeão carioca pelo Vasco em 2015, o que parecia ser o início de uma carreira brilhante. Mas, depois, não teve o mesmo sucesso por Atlético-PR, São Paulo, Bahia, Santa Cruz, Atlético-GO e Novorizontino. Na Série B deste ano, começou com a Ponte Preta e passou pelo CRB, mas deixou o time ameaçado de queda e saiu.

"Nós vamos ter uma equipe forte, que vai brigar forte. Vamos ter uma equipe competitiva para fazer um grande Estadual e se preparar bem para o Brasileiro da Série B", concluiu.

A direção aproveitou o dia para apresentar também o seu novo assessor de futebol. Ex-dirigente do São Paulo, Ricardo Rocha chegou com o intuito de ajudar na formação do elenco para 2019. "O Criciúma é um time muito grande. É uma equipe que paga em dia. Vou surpreender vocês. O primeiro passo é em cima do resgate do torcedor, algo que é o fundamental. Ele está triste, dolorido. Mas não importa o que passou. Agora, é daqui para a frente", finalizou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.