Criciúma derrota Ponte Preta por 3 a 0

A Ponte Preta não se encontrou em campo nesta quinta-feira à noite no Estádio Heriberto Hülse, em Santa Catarina, e perdeu por 3 a 0 para o Criciúma, que com a vitória passou a ocupar a sexta colocação na tabela de classificação. Abel Braga bem que tentou mudar o panorama da partida, fez duas alterações no intervalo, quando perdia por 2 a 0, mas a equipe não correspondeu e poderia ter, até, perdido por um placar mais dilatado, não fosse a imprecisão do adversário na troca de passes na frente da área do goleiro Lauro. A força de marcação e velocidade nos contra-ataques demonstrados pelo Criciúma desde o início da partida surpreenderam a Ponte Preta. Apesar dos times contarem com cinco e até seis homens no meio-de-campo, os catarinenses venceram a batalha nesse setor de campo e encurralaram os paulistas em seu próprio campo de defesa. Fabiano, goleiro do Criciúma, a rigor, não fez nenhum defesa importante nos primeiros 45 minutos da partida. Aos seis minutos a superioridade do time de Gilson Kleina se concretizou. O zagueiro Duílio escorou, de cabeça, escanteio cobrado por Dejair, colocando a bola fora do alcance de Lauro. Dominado, o time de Abel Braga conseguiu se defender até os 43 minutos, quando em nova bola parada o Criciúma ampliou. Dejair, da meia direita, na frente da área, colocou a bola no canto direito de Lauro, que chegou tarde. No segundo tempo, Abel sacou Adrianinho e Fabrício Carvalho, escalando Roger e o argentino Dario para reverter o placar e adiantou a marcação, pressionando a saída de bola do Criciúma. A estratégia acabou abrindo os espaços que o time catarinense queria para armar seus contra-ataques. Aos 32 minutos, Sandro Fonseca que havia substituído Douglas, lançou Eto, pela direita, que trocou passes com Dejair, até que o atacante arrematasse contra a meta de Lauro, fazendo o terceiro e mais bonito gol da partida. Roger foi expulso aos 35 minutos, tornando mais fácil a tarefa do time de Kleina.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.