Criciúma empata com o Atlético-PR e volta à Série A após oito anos

Tigre não jogava na elite desde 2004, caiu duas vezes à Série C e ainda brigará pelo título após 0 a 0

AE, Agência Estado

17 de novembro de 2012 | 19h09

CRICIÚMA - O Criciúma está de volta à elite do futebol nacional após oito anos. Neste sábado, no estádio Heriberto Hulse, em Criciúma, o Tigre ficou no empate por 0 a 0 com o Atlético Paranaense, pela 37.ª e penúltima rodada da Série B. E com o empate entre São Caetano e Goiás por 1 a 1, o clube catarinense confirmou o retorno à Série A, com 72 pontos, na vice-liderança - três pontos atrás do Goiás. Sua última vez na primeira divisão foi em 2004.

Agora, a disputa pelas últimas duas vagas fica emocionante. Com 70 pontos, o Atlético tem a mesma pontuação que o Vitória, que está em quarto. O São Caetano tem 68, em quinto. Na última rodada, uma simples vitória contra o Paraná garante o acesso aos paranaenses. O Criciúma faz o duelo estadual contra o Avaí, em Florianópolis.

Este foi o primeiro empate do Criciúma em casa, que termina a competição com 14 vitórias, quatro derrotas e um empate, fator primordial para o time conquistar o acesso na competição.

O jogo tinha tudo para ser um dos melhores da Série B, mas o que se viu em campo foi dois times muito presos na marcação e indo pouco ao ataque. Com isso, Criciúma e Atlético não fizeram um bom primeiro tempo e apenas duas chances foram criadas, sempre em bola parada. A primeira logo aos dois minutos com Kléber, que perigosamente bateu para uma linda defesa de Santos. A outra, aos 41, em que Zé Carlos tentou rasteiro e o arqueiro fez outra boa defesa.

No segundo tempo, o Atlético voltou melhor, pressionou de todos os lados e queria a vitória para garantir o acesso. Mas com o passar do tempo, nenhum dos times criou nada e o jogo terminou com cara de marmelada no final. Melhor para os catarinenses, que comemoraram o acesso com os torcedores, que lotaram o estádio Heriberto Hulse.

FICHA TÉCNICA

CRICIÚMA 0 x 0 ATLÉTICO-PR

CRICIÚMA - Michel Alves; Eric, Matheus Ferraz, Ozéia e Marlon; França, Fransérgio (Elias), Kléber e Valber (Gilmar); Lins (Douglas) e Zé Carlos. Técnico: Paulo Comelli.

ATLÉTICO-PR - Santos; Maranhão, Manoel, Luis Alberto e Pedro Botelho; Deivid, João Paulo, Felipe (Henrique) e Elias (Paulo Baier); Marcelo e Marcão. Técnico: Ricardo Drubscky.

CARTÕES AMARELOS - Luiz Alberto e Felipe (Atlético-PR).

ÁRBITRO - Márcio Chagas da Silva (RS).

RENDA - R$ 339.350,00.

PÚBLICO - 16.540 pagantes.

LOCAL - Estádio Heriberto Hulse, em Criciúma (SC).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.