Criciúma espera campanha razoável

O Criciúma retorna à Série A do Campeonato Brasileiro no domingo, depois do rebaixamento em 97, enfrentando o Fluminense em casa. O clube vai entrar em campo com a equipe base que disputou a Série B da Copa do Brasil, reforçada no ano passado com os atacante Tiago Freitas e Guilherme, o volante Léo Mineiro, o zagueiro Duílio e o lateral direito Eto. "Provavelmente, teremos mais três reforços", explicou o assessor da presidência do clube, Edmílson Mondardo. A nova administração do Criciúma trabalhou para voltar a Série A do Campeonato Brasileiro ao mesmo tempo em que investiu na infra-estrutura. O Estádio Heriberto Hüllse, com capacidade para 25 mil pessoas, tem cobertura total para o público e ainda este ano deve ser construído o centro de treinamento. Para Mondardo, este é um bom momento para o Criciúma, que espera realizar ao menos "uma campanha razoável". Uma das esperanças para isso é o técnico Edson Valandro, que retornou ao Criciúma após quase três meses no futebol paulista, devendo permanecer até o final da temporada, ao lado do preparador Álvaro Andreis, refazendo a dupla que conquistou o Campeonato Brasileiro da Série B de 2002. Uma de suas preocupações assim que chegou, na semana passada, eram os mais de 50 cartões amarelos e 10 vermelhos durante o campeonato catarinense. Conhecido como disciplinador, vai castigar jogadores punidos por faltas gratuitas com uma quantia em dinheiro previamente estabelecida na cartilha dos atletas: "O time deve continuar tendo uma marcação forte, mas leal". E quem chegar atrasado aos treinos terá de doar uma cesta básica de alimentos. Time-base: Criciúma: Fabiano; Paulo César Baier, Cametá, Luciano e Luciano Almeida; Léo Mineiro, Paulo César, Juca e Djair; Delmer e Tico. Técnico: Edson Valandro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.