Divulgação
Divulgação

Criciúma marca três no 1.º tempo e vence Náutico em casa

Depois de três rodadas de jejum, catarinenses vão bem, mas não deixam posição desconfortável

TOMÁS M. PETERSEN, Agência Estado

14 de agosto de 2013 | 22h04

CRICIÚMA - Com o apoio da torcida, o Criciúma resolveu o jogo contra o Náutico no primeiro tempo, quando marcou o três gols da partida, na noite desta quarta-feira. Sob chuva, o time catarinense voltou a vencer noBrasileirão depois de três rodadas, sendo duas partidas em casa.

Apesar da vitória, o Criciúma continua em uma posição desconfortável no campeonato. Com 14 pontos em 14 jogos, o time ainda pode terminar a rodada na zona de rebaixamento. Para o Náutico, o resultado representou a permanência no último lugar da tabela, com oito pontos.

O Criciúma começou o jogo assegurando o domínio do campo de ataque. Controlou o primeiro tempo. Foram dois chutes a gol até a bola entrar, aos 10 minutos, pelos pés de João Vítor em cobrança de falta no ângulo esquerdo. Nos minutos seguintes, o jogo continuou sendo dos anfitriões, com escanteios e contra-ataques perigosos.

Somente na metade do primeiro tempo o Náutico começou a crescer. Aos 26 minutos uma falta semelhante a que originou o primeiro gol do Criciúma foi cobrada por Maikon Leite, que acertou por cima do gol. Mas o Criciúma reagiu à pressão e marcou o segundo gol. Aos 31 minutos, num contra-ataque, uma bola foi recuada para o lateral-esquerdo Marlon, que mandou um chute forte no canto esquerdo.

Aos 38, o técnico Zé Teodoro resolveu tornar o Náutico mais ofensivo, trocando o volante Dadá pelo atacante Rogério. Mas logo em seguida o time pernambucano sofreu mais um gol: Ivo cobrou um escanteio rasteiro, João Vítor recebeu e cruzou para o zagueiro Leonardo marcar de cabeça.

Os times voltaram ao segundo tempo sem alterações, mas o Náutico demonstrou mais vontade de jogar. A maior parte da posse de bola e dos chutes em gol foi do time visitante. O destaque foi o atacante Maikon Leite, que várias vezes armou jogadas sozinho em direção ao gol. Algumas chances claras foram perdidas. Aos 14, Tiago Real esteve sozinho com o goleiro, mas resolveu driblar e perdeu a bola.

Na segunda etapa, o Criciúma teve que realizar duas trocas por causa de cãibras: aos 15 minutos Leonardo foi substituído por Ozéia e, aos 20, Serginho saiu para a entrada de Amaral. O Náutico fez duas trocas nos minutos finais: Rodrigo Souto por Ângelo Penã e Oliveira por Jones Carioca. Do time, só Eltinho foi punido com cartão amarelo.

Na próxima rodada, o Criciúma tentará vencer a segunda seguida, diante do Atlético-PR, domingo, fora de casa. O lanterna Náutico entra em campo no sábado para duelar com o Fluminense, na Arena Pernambuco.

FICHA TÉCNICA:

CRICIÚMA 3 x 0 NÁUTICO

CRICIÚMA - Helton Leite; Sueliton, Matheus Ferraz, Leonardo (Ozéia) e Marlon; Serginho (Amaral), João Vitor (Leandro Brasília), Gilson e Ivo; Lins e Wellington Paulista. Técnico: Osvaldo Alvarez (Vadão).

NÁUTICO - Ricardo Berna; Auremir, Jean Rolt, William Alves e Eltinho; Elicarlos, Dadá (Rogério), Rodrigo Souto (Ângelo Pena) e Tiago Real; Maikon Leite e Olivera (Jones Carioca). Técnico: Zé Teodoro.

GOLS - João Vitor, aos 10, Marlon, aos 31, e Leonardo, aos 39 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS - João Vitor (Criciúma); Eltinho (Náutico).

ÁRBITRO - Diego Almeida Real (RS).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Heriberto Hülse, em Criciúma (SC).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoCriciúmaNáutico

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.