Criciúma vence Lusa no final do jogo

Com um gol aos 46 minutos do segundo tempo, a Portuguesa foi superada pelo Criciúma, nesta quarta-feira, por 3 a 2, em Santa Catarina. Apresentando um futebol medíocre, sem criatividade, o time do Canindé sofreu grande pressão e, graças a grandes intervenções do goleiro Bosco, escapou de goleada histórica. Além disso, atuou boa parte do segundo tempo com um jogador a menos; Lelo foi expulso.Errando passes e falhando muito na marcação, a Portuguesa foi acoada no primeiro tempo. Tanto que não conseguiu finalizar nenhuma vez. Logo aos 9 minutos, Bosco começa a ter serviço, na cabeçada de Luciano Martins. Ao longo do primeiro tempo, foram mais quatro intervenções. De tanto insistir o Criciúma abre o placar, com Anderson Lobão, aos 44 minutos do primeiro tempo.O técnico Valdyr Espinosa tentou corrigir as falhas no intervalo, colocando Ricardo Lopes no lugar de Uribe. O time reagiu e empatou, aos 3, com Sinval. Não deu nem para comemorar. Três minutos depois, Lelo fez pênalti infantil em Paulo César, que aumentou para 2 a 1.A Lusa voltou a empatar, com Ricardo Oliveira, aos 22. Mas aos 46, veio o prêmio para a equipe que procurou mais o gol. Jéferson Feijão, livre, definiu a vitória do Criciúma: 3 a 2.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.