Reprodução/Instagram
Reprodução/Instagram

'Crio coisas para não cair em depressão', diz Ilaídes, mãe de Danilo

Mãe do goleiro conta que seu neto, Lorenzo, ainda não entendeu a morte do pai e diz que o garoto de quatro anos espera por seu retorno

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

29 de novembro de 2018 | 04h59

Ilaídes Padilha, mãe de Danilo: 

“Passaram dois anos, mas parece que foi ontem. Estou tentando ter um novo ritmo de vida, mesmo sabendo que nada vai trazer meu filho de volta. O primeiro ano do acidente foi uma espécie de preparação para tentarmos entender tudo que aconteceu e dar a volta por cima. Tento não ficar pensando somente no que aconteceu e crio coisas para não cair em depressão. 

Eu criei um canal no YouTube e tenho feito algumas ‘lives’ (transmissão ao vivo de vídeo no Facebook) para conversar com as pessoas e dar conselho para quem também passou por dificuldades como a que eu passei. Participo de um grupo de mães que perderam seus filhos, a gente bate-papo e se ajuda. No fim do ano, vou para Rondônia, passar a virada do ano com a família do meu marido. Tudo para seguir em frente. Às vezes, me pego perguntando “e se”, mas isso eu sei que não me leva a lugar nenhum. 

Quem sofre bastante com isso são as crianças. O Lorenzo (filho de 4 anos do Danilo) ainda não entendeu o que é morrer. Ele ouve que o pai dele está com Jesus e ele diz que tem bronca, porque “esse Jesus fica segurando meu pai e não deixa ele voltar”. O Lorenzo ainda espera pela volta do Danilo. Às vezes, vai para o portão e fica esperando, passa um carro parecido com o que o Danilo tinha, ele diz que “o papai está voltando”. Agora, ele vive a fase em que espera o papai voltar do céu a qualquer momento e acha que o Danilo está fora por causa de algum jogo. Precisamos ter força para lidar com isso também. Ele está jogando futsal e crescendo com a cara do pai. Ele pega fotos do Danilo criança e diz que é ele.”

 

Tudo o que sabemos sobre:
Chapecoensefutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.