Crise aperta e futebol europeu reage

Depois de anos de negócios e contratos astronômicos, o futebol europeu sentiu o baque. Afetados pela crise econômica e pelos valores de direitos de transmissão cada vez mais baixos, os clubes querem cortar gastos. E o alvo inicial são os milionários salários dos jogadores, que já começam a ser questionados, revistos e encolhidos.Leia mais no Jornal da Tarde

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.