Crise da Roma provoca ira da torcida

A rivalidade entre Lazio e Roma é das mais fortes da Itália. As duas equipes da capital dividem a atenção de torcedores e ganharam espaço nos últimos anos por conquistas e por terem entrado no grupo dos grandes formado ainda por Juventus, Inter e Milan. Agora, ambas vivem situações distintas e que igualmente despertam discussões.A fase ruim atinge a Roma em cheio. O time de Cafu, Emerson, Aldair, Totti, Batistuta vai mal das pernas e perdeu o rumo. Não vence desde 6 de novembro e já acumula oito partidas sem vitórias, entre o Campeonato Italiano e a Liga dos Campeões. No torneio doméstico, está a 12 pontos do líder Milan e na competição continental amarga a lanterna de seu grupo, agravada com os 2 a 1 para o Ajax, terça-feira, na Holanda.O ambiente está tenso e dezenas de torcedores ensaiaram protesto nesta quarta-feira em Trigória, o Centro de Treinamentos da Roma. O movimento só não foi adiante por causa do mau tempo. Mas as restrições atingem todo mundo - jogadores, o técnico Fabio Capello e o presidente Franco Sensi.Atletas são acusados de corpo mole (o alvo principal é Batistuta), o treinador sofre restrições pelo esquema de jogo ineficiente e temperamento instável. O cartola é criticado por não ter investido alto em contratações.O rival - A Lazio está em paz - pelo menos em campo. Fora, convive com dificuldades financeiras do grupo ao qual pertence. A compensação vem no desempenho, pois é vice-líder da Série A e candidata ao título italiano. O desafio desta quinta-feira é passar para a etapa seguinte da Copa da Uefa. A tarefa não complicada, pois a Lazio visita o Sturm Graz, na Áustria, com vantagem de ter feito 3 a 1 no jogo de ida. Para desespero dos torcedores da Roma.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.