Crise de Ronaldinho no Barcelona dá esperanças ao Milan

Criticado pela torcida, brasileiro não disputa uma partida completa na Espanha desde 26 de agosto

Ansa,

30 de outubro de 2007 | 16h18

A crise de Ronaldinho, prestes a se tornar reserva das próximas partidas do Barcelona, traz esperança aos diretores do Milan e à imprensa italiana, que acreditam que o brasileiro pode jogar na Itália em breve. "Agora é possível", era o título do jornal La Gazzetta dello Sport, antes de ser divulgada na Itália uma análise técnica da imprensa esportiva espanhola que concluía que "nunca Ronaldinho jogou tão mal" como nas últimas semanas. O brasileiro soma no atual Campeonato Espanhol apenas 387 minutos jogados, nem a metade do total em campo de sua equipe e marcou somente dois gols no torneio. Ronaldinho não joga uma partida completa desde 26 de agosto. Contra o Almería, no domingo passado, o técnico Frank Rijkaard substituiu o jogador pela sexta vez, em oito jogos, e em seu lugar entrou Lionel Messi, ovacionado em contraste com as vaias que o brasileiro recebeu ao sair de campo. A essas estatísticas se juntaram as divulgadas hoje pelo Jornal de Catalunha, que com uma manchete significativa ("Um gênio que não chuta ao gol") revelou que nos últimos cinco jogos pelo campeonato espanhol, Ronaldinho chutou somente 11 vezes ao gol. "É o número mais baixo desde que está na Espanha", afirmou o jornal. A péssima campanha que o Milan está registrando no Campeonato Italiano alimenta os rumores sobre uma eventual chegada de Ronaldinho ao time em janeiro. O brasileiro é considerado objetivo número um de uma lista do clube italiano que inclui também seu compatriota Alex, atual zagueiro do Chelsea. A atual cotação do passe de Ronaldinho é de 60 milhões de euros (cerca de R$ 160 milhões), cifra que o Milan pode levantar se o presidente Joan Laporta, do Barcelona, decidisse vendê-lo, como tem insistido Silvio Berlusconi, dono do clube italiano. Favoreceria também a eventual operação a negativa do Barcelona em aumentar o salário de 8 milhões de euros (R$ 22 milhões) que Ronaldinho ganha atualmente, segundo um contrato que vence em 30 de junho de 2010. Com um prejuízo maior para o jogador, já que desde o ano passado, segundo a legislação espanhola, ele deverá pagar impostos sobre seus ganhos equivalentes a 45%, 20% a mais do que o desconto que sofre atualmente.

Tudo o que sabemos sobre:
RonaldinhoAC MilanBarcelona FC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.