Crise financeira atrapalha Barbarense

Mesmo com chances de classificação à segunda fase do Campeonato Paulista, o União Barbarense vive um péssimo momento. Afinal, os jogadores estão cobrando publicamente os salários e bichos atrasados.O meia João Marcelo é um dos mais revoltados com a atual situação. "É uma vergonha o que acontece aqui. O time está perto da classificação e mesmo assim estamos abandonados no clube", afirmou.A semana começou conturbada no Barbarense. O técnico Sérgio Farias afirmou que deixará o clube após o Paulistão e o meia Fernando, destaque do elenco, deixou claro que pretende disputar o Brasileiro em outro time. O mais provável que acerte com Guarani ou Ponte Preta.Marcos Lucena, presidente do União Barbarense Ltda., que administra o futebol do clube, tenta amenizar a crise e assim, evitar a desclassificação. Mas faz duras críticas às cobranças dos jogadores. "Os salários e bichos de fevereiro serão pagos na próxima semana. Não é necessário esse desespero", garantiu. "Agora, falar que eu sou ausente é injustiça. Tenho colocado dinheiro do próprio bolso para as concentrações e viagens."Os desentendimentos já ameaçam a classificação do Barbarense, que entra em campo no domingo, contra o Atlético Sorocaba, brigando pela classificação à segunda fase do Paulista. O time ocupa a quinta colocação, com dez pontos, e, além de vencer, precisa torcer por tropeços de Portuguesa Santista ou América para garantir a vaga.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.