Crise financeira preocupa Guarani

O Guarani está atrás de dinheiro para quitar os salários atrasados dos seus jogadores. Nesta quinta-feira eles receberam o referente a um mês, devendo receber outra parte nesta sexta-feira. Além da insatisfação geral, há divergência em relação aos meses em atraso. O volante André Gomes, dispensado na terça-feira, reclamou que o clube está quatro meses sem pagar salários, desmentindo o presidente do Guarani, José Luís Lourencetti. O dirigente disse que o clube está apenas dois meses sem pagar salários e que está indo para o terceiro no próximo dia 10 de junho. Segundo alguns jogadores, esta falta de retaguarda do clube teria sido um dos principais motivos da péssima campanha no Campeonato Paulista de Futebol, que levou o time ao rebaixamento para a Série A-2.A corrida da diretoria para arrumar dinheiro é para evitar que os jogadores entrem na Justiça e ganhe o passe, uma vez que o prazo não pode atrasar mais de três meses. Além destes problemas financeiros, o clube pode perder o atacante Marcinho. É que o América, dono de 50% do passe do jogador, está penhorando o passe do atacante. Esta é uma garantia de pagamento de uma dívida do América, de São José do Rio Preto, com Maria Rita da Silva, viúva de Salvador Correia da Silva Filho, ex-sócio na ex ploração de bingos no estádio Benedito Teixeira.O técnico Hélio dos Anjos, que se apresentou quarta-feira no estádio Brinco de Ouro, viajou para Janaúba-MG, sua cidade natal. O treinador volta na segunda-feira para iniciar junto com o preparador físico Luís Carlos Brollo, os preparativos para o Campeonato Brasileiro.

Agencia Estado,

07 de junho de 2001 | 16h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.