Crise interrompe futebol na Venezuela

A Comissão de Torneios Nacionais de Futebol da Venezuela adiou para o mês de janeiro a realização das últimas rodadas do Torneio Apertura, em conseqüência da grave crise política e institucional pela qual passa o país. O presidente da comissão, Domingo González Yanez, explicou que em razão dos problemas no setor de transportes, não seria possível garantir deslocamentos das equipes, árbitros, dirigentes e jornalistas. Por conta disso, decidiu transferir duas rodadas - previstas para os dias 11 e 15 de dezembro - para o ano que vem. Equipes como Deportivo Táchira, Trujillanos, Monagas SC ou Deportivo Italchacao deveriam viajar de avião para cumprir a tabela, mas algumas empresas aéreas aderiram à greve geral decretada no país. Além disso, falta gasolina em determinadas cidades, o que inviabiliza até mesmo os deslocamentos por terra. O campeonato venezuelano de futebol tem a liderança do Caracas, com 31 pontos. O Deportivo Italchacao aparece em segundo, com 28 e são os mais sérios candidatos a ficar com o título e assim garantir uma vaga na Libertadores da América.O Torneio Clausura tem início previsto para 19 de janeiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.