Crise no Guarani acaba "em pizza"

Tudo acabou ?em pizza? no Estádio Brinco de Ouro, sede do Guarani. O anunciado confronto entre o presidente José Luiz Lourencetti e o Conselho Gestor, anunciado na terça-feira, acabou após uma demorada reunião de quatro horas de duração acontecida nesta quarta-feira à tarde. Em princípio, a bandeira branca está estendida e não há crise na diretoria do time campineiro.Os dirigentes deixaram a reunião com discurso conciliador. "As diferenças e picuinhas devem ser deixadas de lado em prol das questões macros", resumiu o presidente, que recuou em suas ásperas declarações anteriores. A promessa é de só dar entrevistas após fatos concretos e não boatos. Os membros do Conselho Gestor, criado para auxiliar a administração, evitaram comentar o caso, mas sinalizaram em prol do trabalho.À parte da briga dos dirigentes, os jogadores continuam treinando em Serra Negra. O técnico José Carlos Serrão deve manter a base do time que atuou no Paulistão para a estréia no Campeonato Brasileiro da Série B, contra a Portuguesa, sábado à noite, no Estádio do Canindé. O zagueiro Fábio Brás, do Mogi Mirim, foi confirmado como reforço. Ele se apresentará ao clube na sexta-feira. Os atacantes Mendes e Fábio Costa, ambos do Mogi, já treinam com o grupo desde o início da semana, além do meia Alexandre Salles, ex-Internacional de Limeira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.