Crise no Tricolor faz a primeira vítima

Se o ambiente no São Paulo já estava carregado depois do empate contra o Atlético Mineiro, domingo, no Morumbi, agora, então, ficou quase insuportável com a derrota por 4 a 2 diante do modesto Paraná Clube, quarta-feira, em Curitiba. Segunda-feira, o diretor de Futebol Juvenal, Juvêncio, já acenava com reformulação. ?Parece que começou?, diz o técnico Roberto Rojas. Leonardo Moura é a primeira vítima. O lateral direito foi afastado nesta quinta-feira do elenco principal e passará a defender o São Paulo-B, dirigido por Cilinho, e que disputa a Copa Estado de São Paulo. É o mesmo castigo por que passou Gabriel, reintegrado segunda-feira. Leonardo está jogando mal há tempos, e isso não se cura com o banco de reservas. Foi também para casos assim que criamos o São Paulo-B. Tomara que ele tenha a mesma reação do Gabriel e volte logo ao time principal. Ainda confiamos nele?, diz Juvêncio, que acena com novas mudanças. ?Outros podem sair, sem dúvida. Futebol é coisa séria e no São Paulo vai ser assim.? O técnico Roberto Rojas foi comunicado pela diretoria e aceitou a determinação. ?Eu disse que me viro com os outros jogadores que tenho. É o mesmo caso do Gabriel. Eles afastaram e depois trouxeram de volta. Não cabe a mim discutir decisões da diretoria.? Na verdade, Rojas ?engole sapos? agora para poder influenciar na formação do elenco do ano que vem. ?Eles montaram o elenco deste ano e podem fazer o que quiserem. Para o ano que vem, se eu ficar, vamos conversar sobre a montagem do time. Se não fizesse isso, seria omisso.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.