Lucas Uebel/Grêmio
Lucas Uebel/Grêmio

Cristian Rodríguez diz que rescindiu para não prejudicar o Grêmio

Com várias lesões, meia jogou apenas 79 minutos pelo Tricolor

Estadão Conteúdo

08 de maio de 2015 | 16h18

Horas depois de o Grêmio anunciar a rescisão de contrato com o meia Cristian Rodríguez, principal reforço do clube para a temporada, o uruguaio se pronunciar para explicar a decisão. Depois de jogar apenas 79 minutos pela equipe gaúcha, o jogador alegou que não queria continuar a receber salários sem poder atuar.

"Hoje (sexta-feira) saiu a informação de que rescindi contrato com o Grêmio, o que é verdade. Foi uma questão pessoal, uma vez que um período de lesões me forçaram a ficar fora dos gramados por mais de um mês e meio e ainda levaria um dias para poder me recuperar. Preferi rescindir para não seguir cobrando meu salário do Grêmio sem poder jogar. Foi uma questão de respeito ao clube a à torcida", alegou o uruguaio.

Conhecido pelo apelido Cebolla, Cristian Rodríguez chegou ao Grêmio em 10 de março e estreou logo depois, no dia 14, em partida contra o Cruzeiro de Porto Alegre. Porém, se contundiu durante o duelo. O meia uruguaio voltou a defender o Grêmio apenas no primeiro jogo da final do Campeonato Gaúcho, diante do Internacional, em 26 de abril, entrando durante a etapa final.

Às vésperas do Gre-Nal decisivo, porém, voltou a se contundir. Além disso, logo após chegar ao Grêmio foi suspenso por quatro jogos no Parma, pena que precisa cumprir em competições nacionais - ficou de fora dos dois duelos com o Campinense pela primeira fase da Copa do Brasil.

Com a decisão de rescindir o contrato, fechada de modo amigável entre as duas partes, Cristian Rodríguez será devolvido ao Atlético de Madrid, clube detentor dos seus direitos. E ele tentará se recuperar a tempo de ser convocado e defender a seleção do Uruguai na Copa América.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.