Cristiane comemora vaga da seleção feminina de futebol

Artilhiera do jogo com dois gols diz que goleada sobre Gana foi a partida mais importante de sua vida

EFE

19 de abril de 2008 | 12h56

A atacante brasileira Cristiane disse estar muito feliz com a vitória da seleção feminina de futebol sobre Gana por 5 a 1 - que classificou o Brasil para o torneio da modalidade nos Jogos Olímpicos de 2008, em Pequim - e considerou a partida a "mais importante da vida" dela e de suas companheiras.   Veja também:  Brasil, de Marta, goleia e garante vaga olímpica   "Hoje [sábado] foi uma dia muito feliz para mim e para minhas companheiras, vencemos o jogo mais importante de nossas vidas, pois dependíamos dele para disputar os Jogos Olímpicos de Pequim. Gana não foi um adversário fácil, mas conseguimos vencer", disse a atacante. Cristiane marcou dois gols pelo Brasil na partida disputada no Estádio dos Trabalhadores da capital chinesa.  Já Marta, eleita a melhor jogadora do mundo pela Fifa e companheira de Cristiane no ataque do Brasil, esbanjou alegria e disse que "o grupo está com a mesma vibração de quando chegou à final do Mundial o ano passado. As pessoas estão felizes com a conquista".   Sobre a partida, Marta disse que os dois gols no primeiro tempo "deram tranqüilidade à equipe", depois que Gana começou pressionando bastante.   Cristiane disse não ter preferência por adversário no sorteio dos grupos dos Jogos Olímpicos, que será realizado amanhã também na capital chinesa. "Não tenho preferência por nenhuma equipe. São times muito fortes e temos que pensar em trabalhar seja quem for o adversário", disse.   Já o técnico do Brasil, Jorge Barcellos, afirmou que sua equipe fez "um bom jogo, com dois momentos diferentes: nos primeiros 15 minutos demorou a se acertar, mas depois já dominava a partida".   Barcellos se mostrou surpreso com a coragem da seleção africana, já que "começaram o jogo com três atacantes, quando o esperado era apenas uma" e elogiou o rival de hoje apesar da goleada.   "Gana é uma equipe que cresceu muito e demonstrou ter um trabalho de base. Para nós foi importante marcar e depois, no segundo tempo, já foi tudo mais fácil, pois começamos a criar jogadas e controlar o ritmo", afirmou.   Sobre o papel que o Brasil, atual vice-campeão mundial, poderá desempenhar em Pequim, o treinador afirmou que "a ambição é a mesma de todos os participantes, que é chegar à decisão", No entanto, admitiu que a equipe "tem que pensar apenas em trabalhar muito. Chegar à final dos Jogos é muito difícil: antes é necessário passar da primeira fase, depois das seguintes, até a final".   "Fizemos um bom Mundial e também confiamos em apresentar um bom futebol nas Olimpíadas", concluiu Barcellos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.