Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
AFP/Uefa
AFP/Uefa

Cristiano Ronaldo afasta garrafas da Coca-Cola e provoca queda nas ações da empresa de US$ 4 bi

Atacante de Portugal gera repercussão mundial ao tirar o refrigerante de sua frente na mesa de entrevistas na Eurocopa; segundo jornal espanhol Marca, ações da empresa perderam valor

Redação, O Estado de S.Paulo

15 de junho de 2021 | 14h17
Atualizado 15 de junho de 2021 | 18h21

O gesto de Cristiano Ronaldo durante uma coletiva de imprensa pode ter custado cifras milionárias à Coca-Cola. Em uma entrevista na segunda-feira, dia 14, antes da partida entre Portugal e Hungria, pela Eurocopa, o atacante removeu duas garrafas do refrigerante da sua frente da mesa de conferência e trouxe uma de água mais para perto dele, fazendo uma referência para que as pessoas bebessem mais água.

Segundo o jornal espanhol Marca, pouco antes do gesto do atacante português, as ações da Coca-Cola estavam custando US$ 56,10. Cerca de meia hora depois, quando Cristiano Ronaldo deixou a sala de entrevista, o preço de uma ação tinha atingido um valor mínimo de US$ 55,22, provocando uma desvalorização muito grande das ações da marca.

O jogador costuma enaltecer alimentação saudável. Seu gesto pode ter desencadeado uma queda de 1,6% das ações da Coca-Cola na Bolsa de Valores. Segundo o periódico espanhol, em termos econômicos, a empresa perdeu US$ 4 bilhões com isso, saindo de um valor de US$ 242 bilhões para US$ 238 bilhões.

A Coca-Cola é parceira de longa data da Uefa e patrocina a Eurocopa desde 1988. São nove edições seguidas, incluindo a atual, e é comum ela colocar sua bebida ao lado dos microfones durante as entrevistas coletivas de técnicos e jogadores. Procurada, a empresa disse que não iria se manifestar.

Já a Uefa avisou que não prevê qualquer tipo de punição ao jogador, mas reforçou que a empresa Coca-Cola oferece uma variedade de bebidas para atender a diferentes gostos e necessidades, que estão disponíveis para os jogadores durante todo o torneio. "Isso inclui águas, bebidas isotônicas e sucos, café e chá, bem como Coca-Cola. Os jogadores recebem água, ao lado da Coca-Cola e da Coca-Cola Zero, na chegada às nossas coletivas de imprensa. Todos têm direito às suas preferências de bebida", disse. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.