Jonathan Nackstrand/AFP
Jonathan Nackstrand/AFP

Cristiano Ronaldo deixa em aberto o seu futuro na seleção portuguesa após derrota

Atacante começou bem no Mundial, mas teve atuação apagada em eliminação diante do Uruguai

Marcio Dolzan, enviado especial / Sochi, O Estado de S.Paulo

30 Junho 2018 | 19h14

Após ver Portugal sucumbir diante do Uruguai e dar adeus à Copa do Mundo da Rússia, o atacante Cristiano Ronaldo deixou em aberto sua continuidade na seleção portuguesa. O craque de 33 anos, que marcou quatro gols no Mundial, mas teve participação discreta neste sábado, demonstrou resignação com a derrota por 2 a 1 e disse que este não é o momento de falar sobre o seu futuro.

+ TEMPO REAL - Uruguai 2 x 1 Portugal

+ Em jogo movimentado, França vence e elimina a Argentina na Copa

O jogador do Real Madrid fez um balanço positivo da campanha na Rússia. "A competição foi boa, e estou orgulhoso do meu trabalho individual", comentou, para depois desconversar sobre como será a partir de agora. "A seleção seguirá. Haverá oportunidades para falar do futuro. Não é momento agora."

Para Cristiano Ronaldo, apesar de Portugal cair nas oitavas de final, a equipe demonstrou que está na elite do futebol mundial. "Portugal continuará a ser uma das melhores seleções do mundo. Temos um grupo fantástico, jovem, com ambição de triunfar. Estou confiante", declarou.

 

Sobre a partida, o jogador considerou que a seleção portuguesa foi superior à uruguaia em campo, apesar do placar final adverso. "Queríamos ganhar, e a equipe se portou bem. O time jogou melhor que o adversário, mas isto é o futebol", resignou-se Cristiano Ronaldo.

"Fizemos tudo, e estou muito orgulhoso de representar esta seleção. Desfrutei bastante desta competição. Hoje (sábado) é um dia triste porque Portugal perdeu, mas temos de ter orgulho e a cabeça erguida. Queríamos passar, mas os gols fizeram a diferença", afirmou. "Portugal vai continuar a dar muitas alegrias aos portugueses."

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.