Arquivo/AE
Arquivo/AE

Cristiano Ronaldo escapa de acusação por acidente com Ferrari

Craque português bateu o carro em um muro de proteção de uma estrada de Manchester no dia 8 de janeiro

EFE,

16 de junho de 2009 | 11h17

A polícia britânica afirmou nesta terça-feira que não serão apresentadas acusações contra o atacante português Cristiano Ronaldo, que está na mira do Real Madrid, referentes ao acidente no qual o jogador bateu sua Ferrari em um muro de proteção de uma estrada de Manchester.

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

O atacante, que deve deixar o Manchester United após o clube inglês ter aceitado uma oferta milionária (cerca de R$ 255 milhões) da equipe espanhola na semana passada, destruiu a parte dianteira do carro ao bater contra uma cerca situada sob um túnel próximo ao aeroporto de Manchester, centro da Inglaterra, em janeiro.

O jogador não ficou ferido no acidente e prestou depoimento à polícia no local da colisão antes de ir ao campo de treinamento do clube inglês em Carrington.

Após investigar o caso e interrogar Cristiano Ronaldo no mês passado, a polícia britânica decidiu não adotar nenhuma medida contra o atacante português, que forneceu um relato por escrito depois do acidente.

"Não serão apresentadas acusações contra o motorista da Ferrari 599 GTB, que se chocou contra uma parede da estrada de Wilmslow A538 na quinta-feira, 8 de janeiro", informou um porta-voz da polícia de Manchester.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.