Cristiano Ronaldo faz dois e Real começa a temporada com título

Na estreia de Kroos e James Rodríguez, astro português foi decisivo nos 2 a 0 sobre o Sevilla na decisão da Supercopa da Europa

Estadão Conteúdo

12 de agosto de 2014 | 17h40

O Real Madrid entrou em campo nesta terça-feira com a expectativa toda nas estreias de Toni Kroos e James Rodríguez, mas quem decidiu foi um velho conhecido da torcida. Como nas últimas temporadas, Cristiano Ronaldo chamou a responsabilidade para si, marcou duas vezes e foi o nome da vitória por 2 a 0 diante do Sevilla, em Cardiff, garantindo o primeiro título madrilenho na temporada: a Supercopa da Europa.

Apesar das estreias de dois dos grandes nomes da última Copa do Mundo, no Real Madrid nada mudou. Municiado por Bale e Benzema, autores das assistências de seus gols, foi mesmo Cristiano Ronaldo quem decidiu a favor da equipe. Também não mudou a freguesia do Sevilla diante do português. Agora são 18 gols marcados por ele em 12 jogos diante do time da Andaluzia.

Com tantas novidades, Carlo Ancelotti armou o Real Madrid mais ofensivo, com Kroos e Modric como volante e James Rodríguez como meia. Cristiano Ronaldo, Bale e Benzema repetiram o ataque que tanto medo levou aos adversários na última temporada. O time madrilenho deu claras mostras de ainda não estar pronto, principalmente no primeiro tempo, mas aí contou com seu principal astro para resolver.

Como era de se esperar, o Real dominou o campo ofensivo no primeiro tempo e criou bons momentos com Bale e Cristiano Ronaldo, mas Beto estava atento para impedir a abertura do placar. Do outro lado, o Sevilla teve suas melhores chance quando aproveitou os erros do adversário. Aos 20 minutos, Carvajal falhou na saída, Vitolo recuperou, driblou Pepe e bateu mesmo sem ângulo. Casillas mostrou reflexo para espalmar.

Mas o comando era mesmo do Real, que abriu o placar aos 29 minutos. Mais efetivo dos astros madrilenhos em campo, Cristiano Ronaldo marcou. Ele começou o contra-ataque, que passou pelos pés de James Rodríguez e Bale na esquerda. O galês levantou a cabeça e deu cruzamento preciso para o português, que aproveitou cochilo de Navarro e finalizou para a rede.

O time madrilenho só era ameaçado quando falhava na defesa, e foi o que aconteceu aos 34, quando o Sevilla teve a melhor chance do primeiro tempo para empatar. James Rodríguez foi ajudar a defesa, mas errou. Sergio Ramos também bobeou e a bola sobrou para Carriço, à queima-roupa, exigir ótima defesa de Casillas.

No segundo tempo, o Sevilla tentou ir para cima, mas nem teve tempo. Aos quatro minutos, Toni Kroos roubou a bola e tocou para Benzema, que encontrou Cristiano Ronaldo. O português dominou e encheu o pé de esquerda. Beto até desviou, mas a bola foi parar na rede.

O segundo gol diminuiu o ritmo madrilenho, mas a equipe voltou a chegar aos 18, quando Benzema recebeu na entrada da área e só não marcou porque Beto se esticou todo. Aos 22, James Rodríguez encheu o pé e também parou no goleio adversário. Mas a partir daí o Real passou apenas a administrar. O Sevilla até cresceu nos últimos minutos e Casillas precisou trabalhar, mas já era tarde para uma reação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.