Cristiano Ronaldo marca no fim e Real bate o City

Cristiano Ronaldo voltou a sorrir nesta terça-feira. Foi ele o responsável, aos 45 minutos do segundo tempo, por garantir a vitória do Real Madrid num jogo emocionante contra o Manchester City, no Santiago Bernabéu, na abertura da fase de grupos da Liga dos Campeões. Os ingleses ficaram à frente duas vezes, permitiram o empate, e levaram o gol decisivo no 30.º chute a gol dado pelos espanhóis.

AE, Agência Estado

18 de setembro de 2012 | 17h49

A pressão do Real Madrid foi incrível, principalmente no primeiro tempo, quando a blitz impediu o Manchester City de jogar. Parecia que os comandados de José Mourinho enfrentavam um time pequeno da Espanha e não o campeão inglês.

Cristiano Ronaldo, que recentemente disse estar triste no Real Madrid, tentou mostrar que segue sendo confiável. Liderou a equipe e deu dez chutes a gol. Dessas, seis tentativas pararam nas mãos do goleiro Hart, que fez milagres no primeiro tempo e foi o grande nome da partida até o último minuto.

Na segunda etapa, o Real continuou agressivo, mas Roberto Mancini conseguiu encaixar o contra-ataque do seu time, que só havia dado um chute a gol nos primeiros 45 minutos.

Num desses contragolpes saiu o primeiro gol. Touré avançou com a bola e tocou para Dzeko, que saiu na cara de Casillas e mandou pras redes. Pouco depois, aos 29, Touré recebeu nas costas de Marcelo, mas mandou para fora. A punição viria no lance seguinte. Marcelo recebeu na intermediária, cortou para a perna direita e bateu tirando de Hart para deixar tudo igual.

A seis minutos do fim, o Manchester City voltou à frente. Kolarov bateu falta cruzada na área, ninguém desviou, e a bola foi direto para o fundo das redes de Casillas. Mas o Real Madrid não desistiu e empatou logo em seguida. Benzema fez o que dele se espera. Recebeu na área, girou sobre o marcador e bateu no canto, sem chance para Hart.

Quando o jogo parecia decidido, brilhou quem faz o que ninguém espera. Cristiano Ronaldo recebeu na ponta esquerda, balançou na frente do marcador e bateu de direita, no meio do gol. Hart, grande nome do jogo até então, aceitou.

No outro jogo do Grupo D, o Borussia Dortmund recebeu o Ajax na Alemanha e venceu por 1 a 0. O único gol da partida foi marcado por Lewandowski, aos 42 minutos do segundo tempo. Antes, aos 13, Hummels perdeu um pênalti para os donos da casa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.