Alberto Pizzoli / AFP
Alberto Pizzoli / AFP

Cristiano Ronaldo marca no fim, mas Juventus perde do Napoli no Italiano

Zielinski e Insigne impedem que líder do Campeonato aumente vantagem na liderança para seis pontos

Redação, Estadão Conteúdo

26 de janeiro de 2020 | 19h02

Líder isolada do Campeonato Italiano, a Juventus perdeu de 2 a 1 para o Napoli neste domingo, fora de casa, e desperdiçou a chance de se distanciar da Internazionale na 21ª rodada do torneio nacional.

Com o resultado adverso, a equipe de Turim estaciona nos 51 pontos, três à frente da rival de Milão, que também tropeçou neste domingo ao empatar com o Cagliari por 1 a 1, em casa.

Já o Napoli chega aos 27 pontos e vai para o 12º lugar, a quatro pontos do sexto colocado Milan, primeiro time virtualmente classificado à Liga Europa, segunda maior competição continental europeia.

O resultado é importante para os comandados do técnico Gennaro Gattuso, que buscam reagir na atual temporada após começo de campeonato ruim sob o comando de Carlo Ancelotti, demitido em dezembro.

Apesar da irregularidade no torneio, o Napoli foi superior no confronto deste domingo e soube aproveitar o mando de campo para controlar a partida no Estádio San Paolo.

Mesmo com a proposta de ficar menos com a posse de bola, a equipe napolitana teve maior número de finalizações (11 a 6) e levou mais perigo, além de ter se postado bem defensivamente.

Os dois gols da vitória mandante saíram no segundo tempo. Aos 18, o meia polonês Piotr Zielinksi abriu o placar. Aos 41, o ponta italiano Lorenzo Insigne bateu de primeira após inversão e contou com desvio na zaga para fazer 2 a 0.

No último minuto do tempo regulamentar, o atacante português Cristiano Ronaldo resolveu aparecer e descontou para a Juve, batendo na saída do goleiro italiano Alex Meret.

Os visitantes ainda tentaram empatar com bicicleta do atacante argentino Gonzalo Higuaín, ex-Napoli, no último lance, mas Meret garantiu o triunfo dos comandados de Gattuso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.