AP<br>
AP

Cristiano Ronaldo merece ganhar a Bola de Ouro, opina Buffon

Goleiro italiano valoriza feitos do 'colega de posição' Neuer, mas vê português em melhor fase: 'Excepcional e merece reconhecimento'

Estadão Conteúdo

03 de dezembro de 2014 | 11h25

Apesar da simpatia por Manuel Neuer, seu colega de posição, o experiente goleiro Gianluigi Buffon aposta que Cristiano Ronaldo levará mais uma vez o prêmio Bola de Ouro, da Fifa. Para o italiano, o atacante português vive melhor fase que o goleiro do Bayern de Munique e o atacante Lionel Messi, seus rivais na briga pela honraria.

"Provavelmente será o Ronaldo [o vencedor], porque, ainda que ele não tivesse conquistado a Liga dos Campeões, é preciso premiar aquele que é o melhor no momento", afirmou Buffon, e entrevista ao site da Fifa. "O Ronaldo, além de uma trajetória esplêndida e de se manter há tempos num alto nível de desempenho, nos últimos dois anos está fazendo algo de excepcional e merece esse reconhecimento."

Para Buffon, Cristiano Ronaldo merece o prêmio por ter sido decisivo ao Real Madrid, nas conquistas da Liga dos Campeões e da Copa do Rei. "O que o Ronaldo fez neste ano foi algo lindo de se ver: incrivelmente decisivo e incrivelmente profissional. Você percebe que ele tem a mentalidade certa e que trabalha com os objetivos que se impõe. No final das contas, as pessoas que se destacam merecidamente, graças a seu trabalho e sacrifício, têm que ser premiadas."

Apesar dos elogios ao atacante do Real Madrid, Buffon afirmou que Messi é ainda o melhor jogador em atividade. "Ainda acho que, no geral, o melhor de todos ainda é o Messi, porque quando ele está a 100%. Para mim, é algo simplesmente sublime de se assistir. Mas não há tanta diferença: os dois estão num nível muito próximo, então basta um pequeno elemento, uma pequena queda de nível de um dos dois, e o outro já prevalece", ponderou.

Finalista do prêmio em 2006, quando foi superado pelo compatriota Fabio Cannavaro, o goleiro da Juventus diz que Neuer tem poucas chances na premiação da Fifa. "Para que um goleiro chegue a conquistar o prêmio, é preciso acontecer algo de tremendamente excepcional", disse, sem valorizar o título mundial conquistado por Neuer com a seleção da Alemanha, neste ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.