OSCAR DEL POZO / AFP
OSCAR DEL POZO / AFP

Mundo do futebol presta solidariedade a Cristiano Ronaldo após morte do filho: 'Sua dor é nossa dor'

Rivais do Manchester United, onde o craque português joga, e companheiros de equipe do atacante manifestaram apoio nas redes

Redação, O Estado de S.Paulo

19 de abril de 2022 | 08h55

O mundo do futebol abraçou Cristiano Ronaldo nesta terça-feira, 19, um dia após o astro português comunicar a morte do filho recém-nascido. O bebê era um dos gêmeos que o craque português e a namorada, Georgina Rodríguez, esperavam. A outra criança, uma menina, passa bem. 

"Sua dor é nossa dor, Cristiano. Enviamos amor e força a você e a sua família neste momento", publicou o Manchester United, clube pelo qual o atacante de 37 anos joga desde o ano passado. 

O Real Madrid, onde Cristiano Ronaldo atuou entre 2009 e 2018 e se tornou um dos melhores jogadores da história, também prestou condolências ao atleta. Em comunicado, o clube madrilenho afirmou que "lamentava profundamente" a morte do bebê e que compartilha "a dor de toda a família e quer mostrar seu amor e sua afeição". 

Rivais do Manchester United, como City, Liverpool, Tottenham e Leeds também manifestaram apoio a Cristiano Ronaldo, assim como seus companheiros de equipe Marcus Rashford e David De Gea, que foram às redes demonstrar solidariedade ao português.

"Todos nós aqui do Liverpool FC enviamos nossas mais profundas condolências a você, Georgina e família" publicou o rival. "Meus pensamentos estão contigo e com Georgina. Irmão, sinto muito", escreveu Rashford. 

Cafu, ex-lateral da seleção e capitão do pentacampeonato, foi um dos brasileiros a enviar uma mensagem de apoio ao casal. "Minhas orações por você e sua família. Que Deus conforte e dê forças pra vocês. Um abraço do amigo Cafu", escreveu. 

 

Por causa da perda do filho, Cristiano Ronaldo não está relacionado para o clássico contra o Liverpool, nesta terça-feira, pelo Campeonato Inglês. A torcida adversária planeja fazer uma salva de palmas no minuto 7, número usado pelo português, como uma forma de homenagear o jogador. 

'Maior dor que poderia sentir'

Cristiano Ronaldo e Georgina Rodríguez comunicaram a morte de um dos bebês do casal de gêmeos que estavam esperando nesta segunda-feira, 18. O menino faleceu no parto. Em outubro do ano passado, eles anunciaram que seriam pais novamente, compartilhando uma foto juntos segurando a imagem de um ultrassom. Em deembro, o casal fez um chá revelação para anunciar o sexo dos bebês. 

"É com a mais profunda tristeza que comunicamos o falecimento do nosso bebé. É a maior dor que quaisquer pais podem sentir. Só o nascimento da nossa bebé nos dá forças para viver este momento com alguma esperança e felicidade. Gostaríamos de agradecer aos médicos e enfermeiros por todo o cuidado e apoio disponibilizado. Estamos devastados e pedimos privacidade neste momento tão difícil. Nosso menino, és o nosso anjo. Vamos amar-te para sempre", diz o comunicado assinado por Cristiano e Georgina.

Vencedor do prêmio Bola de Ouro por cinco vezes, Cristiano Ronaldo tem cinco filhos. Além da recém-nascida, o português é pai de Alana Martina, nascida em 2017, também fruto do seu relacionamento com Georgina. No mesmo ano, o jogador virou pai dos gêmeos Matteo e Eva, nascidos por uma barriga de aluguel. Ele também é pai de Cristiano Ronaldo Júnior, de 12 anos, mas a identidade da mãe nunca foi revelada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.