Miguel A. Lopes/EFE
Miguel A. Lopes/EFE

Cristiano Ronaldo quer evitar duelo contra a França na repescagem

Atacante do Real Madrid também ressalta a força dos rivais franceses nos bastidores

O Estado de S. Paulo

12 de outubro de 2013 | 17h40

MADRI - Suspenso do jogo entre Portugal e Luxemburgo, válido pela última rodada do Grupo F das Eliminatórias Europeias para a Copa do Mundo de 2014, o atacante Cristiano Ronaldo já está pensando no possível jogo da repescagem. Após o empate em 1 a 1 contra Israel, o jogador do Real Madrid deixou uma suspeita quanto a um possível confronto com a França. "Teoricamente, a seleção mais forte é a França. Pode haver muitos interesses por trás desse jogo também e por isso é um encontro que descarto completamente. Não vou dizer nada porque posso ser castigado, mas por vários motivos, a França é a única seleção que eu gostaria de evitar", afirmou Cristiano Ronaldo.

Vale lembrar que a classificação da França para a Copa do Mundo de 2010 gerou muita polêmica. Na ocasião, a seleção francesa enfrentou a Irlanda na repescagem e só conseguiu a vaga após um gol irregular (Thierry Henry ajeitou a bola com a mão antes de tocar para Gallas).

No momento, Portugal tem chances remotas de conseguir a classificação direta, já que precisa vencer Luxemburgo e torcer por uma derrota elástica da Rússia diante do Azerbaijão. O desempenho da seleção portuguesa foi muito criticado por Cristiano Ronaldo. "Não estamos contentes pela nossa exibição, acho que a nossa equipe não é madura, talvez alguns jogadores sejam muitos jovens, houve mudanças e temos de melhorar em muitas situações. Não podemos voltar a repetir a atitude desta sexta, não foi uma boa exibição para os nossos torcedores. Eu não consegui dar mais, também tinha dois, três jogadores à minha volta e quem joga futebol sabe que é muito difícil jogar contra times que têm 11 jogadores na linha defensiva", disparou o atacante.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.