Alberto Martin/EFE
Alberto Martin/EFE

Cristiano Ronaldo renova com Real Madrid até 2018 e recebe aumento

Renovação acaba com esperanças de Manchester United de contar com o português novamente

AE, Agência Estado

15 de setembro de 2013 | 11h05

MADRI - Depois de contratar nomes como Irrazábal, Carvajal, Isco e, principalmente, Gareth Bale, o Real Madrid pôde comemorar mais um grande "reforço" neste domingo. Os espanhóis não foram ao mercado buscar um novo jogador, mas acertaram a renovação daquele que vem sendo seu principal nome pelos últimos anos. O português Cristiano Ronaldo assinou novo contrato por cinco temporadas, garantindo sua permanência pelo menos até 2018.

O vínculo anterior de Ronaldo terminaria apenas em 2015, mas na última pré-temporada muito se falou sobre o futuro do jogador, que teria seu retorno cobiçado pelo Manchester United. O próprio português chegou a admitir o carinho pelo clube inglês, onde atuou entre 2003 e 2009, mas afirmou que pretendia permanecer no Real, que correu para tentar sua renovação.

"É um dia muito especial para mim", declarou o jogador em uma coletiva de imprensa convocada às pressas pelo Real neste domingo. "Eu sou muito grato, antes de tudo, ao presidente (Florentino Pérez) e a todos meus fãs, que sempre me apoiaram. É por eles que eu vou continuar aqui até o que poderia ser o final da minha carreira", completou o português, que completará 33 anos em 2018.

Além do desejo dos fãs, Ronaldo também foi convencido a ficar no Real com um aumento substancial em seu salário. O clube não confirmou valores, mas a imprensa europeia noticia que o português se tornará o jogador mais bem pago do mundo com o novo contrato, recebendo 17 milhões de euros (R$ 51,5 milhões) por temporada.

"Ronaldo conquistou o coração de todos os fãs do Real Madrid. E seu número de gols pelo clube é simplesmente incrível. Ele chegou a 203 jogos e marcou 204 gols pelo Real. Não há precedentes para números tão espetaculares", disse Pérez, que recentemente reforçou a equipe com Gareth Bale, no que teria sido a transação mais cara da história do futebol, por um valor entre 90 e 100 milhões de euros.

Os rumores sobre uma possível saída de Cristiano Ronaldo haviam começado na temporada passada, quando o jogador chegou a dizer que estava "triste" no Real Madrid. Perguntado neste domingo se o sentimento ainda era o mesmo, ele deu uma resposta bem diferente.

"Talvez eu estivesse triste naquele dia. É normal, é humano. Talvez não devesse ter dito isso publicamente, mas eu não sou perfeito. Cometo erros como todos os outros, mas isso aconteceu e já é página virada" disse. "Agora estou bem, confortável e muito motivado. Quero continuar neste clube por muitos anos e dar meu máximo como sempre."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.