Cristiano Ronaldo tenta coroar temporada na final do Mundial

Português tenta levar o Manchester United ao título da Fifa neste domingo no Japão, contra a LDU, às 8h30

O Estado de S.Paulo,

20 de dezembro de 2008 | 16h57

Campeão inglês e da Copa dos Campeões. Artilheiro das duas competições. Eleito o Bola de Ouro da revista France Football e o Chuteira de Ouro da Europa (31 gols no Inglês). Favorito ao título de Melhor do Mundo da Fifa em janeiro. Veja também: Mundial de Clubes - Calendário / Resultados Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão A temporada de 2008 será inesquecível para Cristiano Ronaldo. Mas ainda falta um ato para a coroação do craque português ser perfeita: levar o Manchester United à conquista do Mundial de Clubes neste domingo, às 8h30 (de Brasília), diante dos equatorianos da LDU, no Estádio Internacional de Yokohama, no Japão.O time inglês, atual campeão europeu, chega com amplo favoritismo à final. Não à toa, conquistou o coração dos japoneses até mesmo nas semifinais, contra o time anfitrião, o Gamba Osaka: triunfo por 5 a 3. Euforia da torcida, discurso politicamente correto do time. Mesmo com elenco recheado de estrelas e apresentando futebol refinado faz tempo, é difícil ver um jogador do time menosprezando os equatorianos. E tanto respeito vem das lições que o futebol costuma aplicar. A LDU serve de exemplo ao calar o Fluminense no Maracanã lotado na decisão da Taça Libertadores da América, título que a credenciou ao Mundial."A Liga de Quito é uma equipe competitiva, que tem grande movimentação e se defende bem. É um típico time sul-americano e não será fácil, estou certo", garante o técnico Alex Ferguson. "Será um jogo duro e extraordinário. Estamos preparados para esse desafio", assina embaixo Cristiano Ronaldo.MOTIVAÇÃOO português não esconde a ansiedade de entrar em campo logo e afirma estar motivado pela gana de ser campeão que seus companheiros estão passando. Cristiano Ronaldo garante: "Todos queremos a tríplice coroa e estamos encantados com a final. Vai ser maravilhoso ganhar este título."Mas a LDU não esboçará qualquer reação diante do gigante europeu? Na verdade, todos os elogios para a grandeza do rival e sua força, além das declarações de favoritismo, estão sendo utilizados pelo técnico Edgardo Bauza para que a LDU volte a derrubar um gigante. "A diferença deles para nós é de muitos milhões de dólares. Mas chegamos até aqui com uma proposta de jogo e não vamos mudá-la", diz. "Vamos equilibrar a final com amor próprio, garra e muito desejo. Nossa equipe vem mostrando há muito tempo que é capaz de vencer. Por isso, não temos motivos para mudar agora."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.