Paulo Fernandes/Vasco/Divulgação
Paulo Fernandes/Vasco/Divulgação

Cristóvão Borges é demitido do Atlético-GO após sete jogos e uma derrota

Clube teve quatro vitórias com o técnico, incluindo goleada por 3 a 0 contra o Goiás e na primeira fase da Copa do Brasil

Redação, Estadão Conteúdo

25 de fevereiro de 2020 | 23h22

A diretoria do Atlético Goianiense anunciou nesta terça-feira a demissão de Cristóvão Borges. O treinador dirigiu a equipe em apenas sete jogos, sendo que vinha obtendo bons resultados no começo da temporada, mas houve discordância envolvendo a "metodologia de trabalho" do técnico, de acordo com o comunicado divulgado pelo clube.

"O Atlético Clube Goianiense comunica que Cristóvão Borges não é mais técnico da equipe Rubro-Negra. Neste período de trabalho detectamos que a metodologia de trabalho não vai ao encontro com a filosofia do clube. Agradecemos o treinador pelo período de trabalho, onde Cristóvão Borges demonstrou ser uma grande pessoa", anunciou a equipe.

Com Cristóvão, o Atlético-GO somou quatro vitórias, dois empates e uma derrota, tendo avançado à segunda fase da Copa do Brasil ao bater o União Rondonópolis. Além disso, venceu o Goiás em clássico por 3 a 0, aplicou goleadas sobre Goiânia (5 a 0) e Anápolis (5 a 1), sofreu apenas dois gols nesses compromissos e está na segunda posição no Campeonato Goiano - seu primeiro jogo à frente do time foi pela segunda rodada.

Mas esses resultados não foram suficientes para mantê-lo à frente do time. O nome do substituto de Cristóvão ainda não foi definido pela diretoria do Atlético-GO, que está de volta à elite do futebol nacional em 2020. E o próximo compromisso da equipe será no sábado, em casa, diante do Jaraguá, em duelo que envolverá os dois primeiros colocados do torneio estadual.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.