Cristóvão confirma baixa de Rodrigo e deve escalar Kelvin na Copa do Brasil

Zagueiro se recupera de problema físico na coxa direita

O Estado de S.Paulo

08 Fevereiro 2017 | 12h58

O técnico Cristóvão Borges confirmou nesta quarta-feira que não contará mesmo com o zagueiro Rodrigo para o jogo desta quinta, contra o Santos, do Amapá, na estreia na Copa do Brasil. O jogador, que estava suspenso mas obteve a liberação para o jogo, se recupera de problema físico e está descartado para a partida em Natal, na Arena das Dunas.

"O Rodrigo está sentindo dores na coxa direita e começo de temporada é assim. Estamos jogando em temperatura alta e em gramados pesados por ai. Ele ficará em tratamento no Caprres", explicou o treinador.

Rodrigo estava suspenso para este jogo, em razão de punição sofrida ainda no ano passado, mas o Vasco obteve recurso que permitiu trocar a suspensão por uma doação de R$ 10 mil a instituições de caridade.

Se perde um jogador na defesa, Cristóvão ganha um reforço no ataque. Regularizado, Kelvin é opção para o jogo e tem boas chances de entrar em campo contra o Santos-AP. "Na medida do possível, vamos usá-lo. Tem uma adaptação, os jogadores que chegaram precisam entrar aos poucos, de forma que se sintam à vontade", afirmou o técnico.

Cristóvão avisou que estas devem ser as únicas alterações na escalação da equipe, em comparação aos jogos anteriores neste ano, pelo Campeonato Carioca. Um dos motivos é o risco de sofrer uma surpresa na estreia, contra um time de menor expressão.

"A nossa forma de jogar não mudará muito porque o nosso objetivo é o mesmo de sempre que é vencer. Com isso, não mexeremos tanto na equipe. Mas essa competição ficou mais perigosa porque os jogos estão mais decisivos. Antes com a ida e volta você podia corrigir os erros da primeira partida", declarou.

O treinador admitiu que adotou uma postura cautelosa em parte porque tem pouco conhecimento sobre o Santos. "A última partida deles foi ano passado. Por isso, temos dificuldade de saber como estão. Mas já sabemos que seis jogadores continuaram no elenco e deve ser a base do time. E o nosso departamento de análise está nos ajudando na busca de mais informações", afirmou Cristóvão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.