Nelson Perez/Divulgação
Nelson Perez/Divulgação

Cristóvão reclama de passes errados e faz alerta ao Fluminense

Treinador sai na bronca com as seguidas falhas 'naquilo que o time faz melhor' após a derrota, de virada, por 3 a 1 diante do Vitória 

Estadão Conteúdo

18 Setembro 2014 | 09h13

O técnico Cristóvão Borges apontou o excesso de passes errados como fator decisivo para a derrota do Fluminense por 3 a 1 para o Vitória, na noite de quarta-feira, em Salvador, pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro. No Barradão, o seu time chegou a abrir 1 a 0 no primeiro tempo, mas acabou sofrendo a virada na etapa final.

"Foi um jogo em que a equipe errou muitos passes, aquilo que faz de melhor. Se fazia necessária a posse de bola hoje. Por isso tomamos os gols no segundo tempo e sofremos a virada", disse o técnico, destacando que o Fluminense jogou bem abaixo do seu nível usual. 

A derrota para o Vitória, repetindo o tropeço do primeiro turno do Campeonato Brasileiro, representou mais uma queda diante de uma equipe que luta contra o rebaixamento - antes, o time perdeu para Botafogo, Chapecoense e Criciúma. Cristóvão, porém, minimizou a situação.

"Não vejo assim. Já jogamos contra outras equipes que não estão bem e vencemos. O jogo de hoje deve ter sido o que mais erramos passes. Isso é importante para a organização do jogo. Vai acumulando erros até perder a partida", analisou.

Derrotado, o Fluminense é o quinto colocado no Brasileirão, com 35 pontos, e pode ser ultrapassado pelo Grêmio no complemento da rodada, nesta quinta-feira. Cristóvão destacou que a situação não é dramática, mas alertou que novos tropeços podem tirar o time da luta por uma vaga na próxima Copa Libertadores.

"É uma derrota. Se conseguirmos vitórias seguidas, duas, três, como já conseguimos, daremos um salto na tabela. O que não pode se repetir é não somar pontos. Se se distanciar mais um pouco, fica complicado", comentou.

Assim, Cristóvão reconheceu que o clássico contra o Flamengo, domingo, no Maracanã, terá clima de decisão. "Todos os jogos são importantes, se faz necessário ganhar para andar na tabela. É uma chance de se reabilitar e apagar o jogo de hoje. É um grande adversário. Wagner vai voltar, Carlinhos tem treinado bem, vamos ver. Acredito que tenha chance de voltar se tudo correr bem", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.