Nelson Perez/Divulgação
Nelson Perez/Divulgação

Cristóvão reclama de passes errados e faz alerta ao Fluminense

Treinador sai na bronca com as seguidas falhas 'naquilo que o time faz melhor' após a derrota, de virada, por 3 a 1 diante do Vitória 

Estadão Conteúdo

18 Setembro 2014 | 09h13

O técnico Cristóvão Borges apontou o excesso de passes errados como fator decisivo para a derrota do Fluminense por 3 a 1 para o Vitória, na noite de quarta-feira, em Salvador, pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro. No Barradão, o seu time chegou a abrir 1 a 0 no primeiro tempo, mas acabou sofrendo a virada na etapa final.

"Foi um jogo em que a equipe errou muitos passes, aquilo que faz de melhor. Se fazia necessária a posse de bola hoje. Por isso tomamos os gols no segundo tempo e sofremos a virada", disse o técnico, destacando que o Fluminense jogou bem abaixo do seu nível usual. 

A derrota para o Vitória, repetindo o tropeço do primeiro turno do Campeonato Brasileiro, representou mais uma queda diante de uma equipe que luta contra o rebaixamento - antes, o time perdeu para Botafogo, Chapecoense e Criciúma. Cristóvão, porém, minimizou a situação.

"Não vejo assim. Já jogamos contra outras equipes que não estão bem e vencemos. O jogo de hoje deve ter sido o que mais erramos passes. Isso é importante para a organização do jogo. Vai acumulando erros até perder a partida", analisou.

Derrotado, o Fluminense é o quinto colocado no Brasileirão, com 35 pontos, e pode ser ultrapassado pelo Grêmio no complemento da rodada, nesta quinta-feira. Cristóvão destacou que a situação não é dramática, mas alertou que novos tropeços podem tirar o time da luta por uma vaga na próxima Copa Libertadores.

"É uma derrota. Se conseguirmos vitórias seguidas, duas, três, como já conseguimos, daremos um salto na tabela. O que não pode se repetir é não somar pontos. Se se distanciar mais um pouco, fica complicado", comentou.

Assim, Cristóvão reconheceu que o clássico contra o Flamengo, domingo, no Maracanã, terá clima de decisão. "Todos os jogos são importantes, se faz necessário ganhar para andar na tabela. É uma chance de se reabilitar e apagar o jogo de hoje. É um grande adversário. Wagner vai voltar, Carlinhos tem treinado bem, vamos ver. Acredito que tenha chance de voltar se tudo correr bem", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.