Criticado, árbitro se recusa a apitar jogo do Português

Em protesto às críticas feitas pelo presidente do Sporting, Godinho Lopes, à arbitragem portuguesa de forma geral, o árbitro João Ferreira anunciou nesta sexta-feira a sua recusa em apitar o jogo entre Beira-Mar e Sporting, pela segunda rodada do Campeonato Português, no próximo domingo. Em nota, a Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF) defendeu o seu associado, reclamando das notícias que vieram a público a respeito de sua escolha.

AE, Agência Estado

19 de agosto de 2011 | 15h43

"Essa notícias visam criar um ambiente de grande instabilidade à volta do jogo, contribuindo de forma séria para condicionar a atuação da equipe de arbitragem, situação que não podemos aceitar", disse a entidade representativa dos árbitros portugueses, cobrando da Liga Portuguesa uma posição mais firme. "Entendemos ainda que é necessário que a Comissão de Arbitragem da Liga demonstre de forma inequívoca e pública que está solidária com os agentes da arbitragem, para que não subsistam dúvidas do seu empenhamento na sua defesa".

A Liga respondeu pedindo serenidade aos árbitros, a fim de "proteger a integridade das competições para que estas possam decorrer com normalidade". A Comissão de Arbitragem da Liga só irá se pronunciar depois que seu presidente, Vitor Pereira, que se encontra fora do país, voltar a Portugal. De qualquer forma, a partida marcada para Aveiro, na tarde de domingo, está mantida.

Há dez dias, o árbitro Pedro Proença foi agredido em um shopping em Lisboa por um torcedor, que o atingiu com uma cabeçada. Ele havia apitado a final da Supercopa de Portugal, numa arbitragem tida como favorável ao Porto. O torcedor agressor era torcedor do Benfica.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCampeonato Português

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.